17.9 C
Cachoeira do Sul
sexta-feira, 25 setembro, 2020 - 23:04
Cachoeira do Sul e Região em tempo real

Banda Gonçalvense chega aos seus 55 anos

 

Banda é um orgulho dos cachoeirenses. Foto: Divulgação

Uma das mais tradicionais bandas marciais do Rio Grande do Sul completa nesta quinta-feira (13) 55 anos de existência. Trata-se da Banda Marcial Gonçalvense, de Cachoeira do Sul, mantida por uma associação de ex-alunos do Colégio Marista Roque.

A instituição é reconhecida pela sua organização e por manter uma escola de música, responsável para a formação de novos integrantes. A banda foi fundada no Ginásio Roque Roque Gonçalves, que mais tarde passou a se chamar Colégio Marista Roque. A fundação se deu com  com 123 integrantes, tendo como organizadores Paulo Salzano Vieira da Cunha, João Carlos Cíceri e Francisco Bifano.

Em 2018 teve sua atuação social e comunitária escolhida pelo Projeto Criança Esperança, da Rede Globo, o que motivou ainda mais seus componentes. Além disso, tem sido contemplada com recursos municipais para sua manutenção, devido ao reconhecimento pelo trabalho realizado com crianças, jovens e adultos. Sua participação em eventos comunitários ocorre com frequência como um reconhecimento dos cachoeirenses pela sua trajetória.

A presença em festivais em outras cidades faz parte da rotina da banda, que já se apresentou no Uruguai e já conquistou diversos prêmios. O presidente, Amaílde Labres, salienta que existe um histórico de luta da banda e cita a escola de música como uma iniciativa saudável, que no momento está interrompida devido à Covid-19. “A banda ao longo tempo evoluiu graças ao apoio da sociedade tanto que hoje suas apresentações musicais chamam a atenção de todos”, afirmou.

FESTIVAL ESTADUAL

Uma das ações da Banda Marcial Gonçalvenses, que também ganhou destaque foi o Festival Estadual de Bandas, realizado anualmente em Cachoeira do Sul. Este ano o evento chegaria à sua 14ª edição, no entanto, devido à Covid-19 foi suspenso.

O festival no início de suas atividades era realizado na Rua Moron, na Praça José Bonifácio, depois passou para em frente do Chatodô e Catedral Nossa Senhora da Conceição, no Passo Municipal.

Neste ano, em comemoração aos 200 anos de Cachoeira do Sul, o festival estava programado para voltar ao Passo Municipal. “Vamos nos preparar para voltar às atividades em 2021 mantendo sempre o compromisso do banda com a disciplina, com a música e com suas apresentações”, salientou Amaílde.

 

Advertisement