Assalto em Santaninha: identificado cadáver encontrado em Encruzilhada

Por 4 de maio de 2022

Paulo Ricardo Domingues dos Santos, o Leco (no detalhe), era cunhado do líder do bando, morto pela BM no confronto / Fotos: BM/Divulgação

 

Foi identificado como sendo de Paulo Ricardo Domingues dos Santos, o Leco, de 43 anos, o cadáver localizado no dia 22 de abril numa área de mata fechada no interior de Encruzilhada do Sul, durante cerco policial a assaltantes que, dias antes, atacaram a agência do Banrisul de Santana da Boa Vista e entraram em confronto com a Polícia. O corpo de Leco havia sido encontrado em avançado estado de decomposição por policiais militares da Agência Regional de Inteligência do Comando Regional de Polícia Ostensiva do Vale do Rio Pardo (CRPO/VRP).

Desde então, a Polícia Civil gaúcha e o Instituto Geral de Perícias (IGP/RS) trabalhavam para identificar o morto. As investigações apontam que Leco era o bandido que ficou gravemente ferido após ser baleado durante confronto com a Brigada Militar. Ele conseguiu fugir acompanhado de comparsas numa caminhonete Fiat Toro.

O tiro foi efetuado por um sargento da Brigada Militar de Santana da Boa Vista. O PM fazia o patrulhamento do perímetro urbano do município no momento em que aconteceu o ataque. Foi o mesmo policial quem abateu, no confronto, o líder do bando. Marco Antônio de Carvalho, o Véio, de 47 anos, foi atingido com um tiro na cabeça e morreu na hora. Leco e Véio eram cunhados. O sargento da BM que abateu a dupla durante o cumprimento da missão foi recentemente condecorado pelo Comando-Geral da Brigada Militar com uma comenda por serviços prestados à corporação.

Leco, que estava com prisão preventiva decretada e era considerado foragido, era natural de Rio Pardo e morador de Santa Cruz do Sul. Tinha antecedentes criminais desde 2002 por crimes como receptação, lesão corporal, assaltos a residência e a veículo, homicídio e estupro. Ele passou a ser considerado foragido desde novembro do ano passado após romper tornozeleira eletrônica.

O ASSALTO EM SANTANA DA BOA VISTA

O assalto ao Banrisul de Santana da Boa Vista aconteceu no dia 8 de abril, uma sexta-feira. Bandidos armados invadiram o estabelecimento, renderam funcionários e fizeram um cordão humano do lado de fora do banco, com pedestres que passavam pelo local no momento do ataque. A guarnição da Brigada Militar que fazia o patrulhamento das ruas da cidade agiu rápido e logo entrou em confronto com os criminosos.

Apontado como líder da quadrilha, Marco Antônio de Carvalho, o Véio, foi atingido por um tiro na cabeça e morreu na hora. Outros três integrantes – um deles gravemente baleado e que nesta terça-feira (3) foi identificado como Paulo Ricardo Domingues dos Santos, o Leco, encontrado morto em Encruzilhada – conseguiram fugir. Provas da participação de Leco no crime já haviam sido reunidas pela Polícia Civil e apresentadas ao Justiça Estadual de Caçapava do Sul.

Os outros dois criminosos que atacaram a agência conseguiram fugir, mesmo após intenso cerco policial e monitoramento aéreo com o helicóptero da Brigada Militar em toda a área rural dos municípios de Santana da Boa Vista, Caçapava do Sul e Encruzilhada do Sul. Durante as buscas aos integrantes da quadrilha, uma Toyota Hilux e quatro armas, sendo uma espingarda calibre 12, uma pistola 9 mm e dois revólveres calibre 38, foram encontradas no perímetro de fuga.

A identificação de pelo menos um deles já está sob análise da Polícia Civil. Informações que possam levar ao paradeiro dos criminosos podem ser repassadas pelo Disque Denúncia do Deic, de forma anônima, no telefone 0800 510 2828.

Cordão humano: pedestres foram rendidos pelos criminosos no ataque de 8 de abril

Marco Antônio de Carvalho, o Véio, foi morto na ação, era apontado como líder do bando e cunhado de Leco

Cerco policial reuniu equipes policiais de todo o Estado por mais de duas semanas no interior dos municípios de Santaninha, Encruzilhada e Caçapava

Região monitorada é uma extensa área de mata fechada e estradas de chão batido