Confira tudo o que você precisa saber sobre o Yoga

Por 21 de setembro de 2021

O yoga vai muito além de realizar posturas e atividade física, já que foi criado a mais de 5 mil anos, com intuito de alcançar a energia superior que está presente em cada ser. Por isso, o yoga é uma trajetória de autoconhecimento e expansão da consciência.

Com o tempo, através do yoga, é possível acessar estados distintos de percepção, conseguindo observar a vida com mais sutileza. Além disso, o yoga também é uma atividade física, por isso, proporciona uma série de benefícios como, por exemplo, maior flexibilidade, força, resistência e energia.

Confira a seguir a origem do yoga, qual sua relação com os chakras, como começar a praticar e muito mais!

Origem e história do yoga

Acredita-se que antes da existência da matéria já existia o som “om”, o mantra universal do yoga, dessa forma, essa prática está relacionada a essência e energia natural da vida. Sendo que é comum ver crianças executando as posturas de yoga de forma livre e espontânea.

Nesse sentido, não se sabe ao certo a origem e a história do yôga, pois no passado, as pessoas despertaram de maneira autêntica e verdadeira para o propósito de conhecer a si mesmo e integrar corpo, mente e espírito. Sendo assim, é uma prática com foco em despertar energia superior que habita em cada um.

Mas, de forma geral, sabe-se, através das tradições e escrituras, que o yoga existe há cerca de 5 mil anos e foi criado por Shiva. Sendo, posteriormente, aprofundado e disseminado por Krishna.

Ainda existem duas figuras importantes que foram responsáveis por difundir o yoga, que são Patanjali e Amanda Murti. Patanjali foi quem sistematizou o yoga, já Anandamurti foi quem unificou os ensinamentos de todos os mestres anteriores.

Como funciona?

O yoga é muito mais que um exercício físico para realizar posições difíceis, a fim de manter a saúde e estabilidade do corpo. Essa função também é alcançada, pois as posturas ou asanas são capazes de liberar energia e unir corpo, mente e espírito.

Mas o principal intuito do yoga é possibilitar um caminho de crescimento e elevação do corpo sutil. Isso quer dizer que, por meio da prática, uma pessoa pode acessar estados elevados de consciência e encarar a realidade de forma distinta, ou seja, cada vez mais conectado com a essência do ser, afastando-se da ilusão.

Para isso, é necessário estimular os 7 chakras presentes no corpo, para que a energia bloqueada possa voltar a fluir com equilíbrio. Por isso, o yoga não deve ser visto de maneira superficial, mas, sim, como um ensinamento profundo e denso para a jornada de crescimento interior.

Relação entre o yoga e os chakras

Chakras, em sânscrito, significa roda de luz, desse modo, está ligado a energia vital que faz com que cada um tenha força e direcionamento na vida. Um chakra em desequilíbrio gera acúmulo de energia e, consequentemente, desconforto e negatividade.

Por isso, é essencial que a energia seja sempre renovada, através do equilíbrio dos chakras. O chakra que fica no alto da cabeça é Sahara, sendo responsável pela consciência pura e morte física. Já Ajna, o chakra do terceiro olho, impulsiona crescimento e desenvolvimento.

Enquanto que Vishuddha, o chakra da garganta, regula o metabolismo e influência na fala e audição. Ainda existe o chakra coronário, relacionado às emoções, o chakra umbilical, referente ao sistema digestivo e poder pessoal, o sacral, responsável pela criatividade e o chakra raiz, aquele que se refere a sobrevivência e fonte dos medos.

Benefícios

Os benefícios do yoga são inúmeros, promovendo bem-estar do corpo, como um todo, já que alinha os 7 chakras. Dessa forma, a prática permite alcançar equilíbrio entre corpo, mente e espírito.

Ainda aumenta a flexibilidade, resistência corporal e melhora a postura, sendo que qualquer um pode praticar. É fato que existem falsas crenças que impedem uma pessoa de praticar o yoga, como, por exemplo, não conseguir realizar algumas posturas. Mas existem diversos tipos de yoga, como também o tempo aperfeiçoa a habilidade.

Além do mais, as posturas e meditação podem levar a estados de maior foco e concentração, bem como disciplina e dedicação. Para mais, potencializa a determinação e força para criação de projetos, auxilia no processo de autoconhecimento e traz paz interior.

Tipos de yoga

O yoga é ramificado em vários tipos, sendo um deles o Hatha yoga, uma prática com foco nas posturas, para proporcionar foco e melhora da saúde. Além disso, favorece o autoconhecimento e equilíbrio mental e emocional. Existe também o power yoga, que faz parte do Hatha yoga, mas, nesse caso, as posturas são mais difíceis.

Ashtanga é uma série de 6 posturas fixas, no qual cada pessoa tem a possibilidade de desenvolver a prática no seu tempo. As posturas são dinâmicas e permitem maior consciência da respiração. Essa técnica também é indicada para manter foco, disciplina e concentração.

Vinyasa yoga é dinâmico, assim como Ashtanga, porém as posturas não são fixas, desse modo, é uma experiência mais espontânea. Além disso, é rápida e exige domínio das posturas. Já o Kundalini yoga é meio que prioriza o conhecimento interior, ou seja a essência primitiva e instintiva.

Símbolos e cores

Existem símbolos e cores importantes no yoga. As cores correspondem aos 7 chakras existentes, sendo o vermelho relacionado ao chakra básico, que auxilia na concretização e materialização de ideias, como também interfere quando alguém está apaixonado.

O laranja é a cor do chakra sacral, que fica localizado próximo ao órgãos sexuais, por isso, afeta na sensualidade, reprodução e aumenta a vitalidade. O chakra plexo solar corresponde a cor amarela e impulsiona força, quando em desequilíbrio, a pessoa tende a sentir insegurança.

O verde é a cor do chakra laríngeo, responsável pela comunicação de ideias, enquanto que a azul índigo é a cor do chakra frontal, que possibilita sabedoria profunda. Por fim, o violeta é a cor do chakra coronário, que tem a função de transmutar energias e gerar grandes mudanças.

Além disso, existem alguns símbolos importantes para o yoga, como o “om” sendo esse som a energia primordial de todo universo. A lótus, que significa emergir do mundo de ilusão, ou seja, o despertar. Nataraja, que inspira a ter atitude alegre e criativa perante a vida e Ganesh, símbolo da superação de obstáculos físicos e espirituais.

Posições

As posições podem ser dinâmicas, com variações em poucos segundos, como também podem durar mais tempo, com intuito de adquirir força e equilíbrio. Sendo que tudo depende do tipo de yoga que escolhe ser praticado. Mas é fato que é possível despertar a consciência corporal, mental e espiritual, proporcionando maior harmonia.

Uma característica do yoga é conseguir trazer a pessoa para o momento presente, possibilitando instantes de paz e afastando as preocupações. Algumas posições muito populares são a postura da criança, o guerreiro, a ponte, a vela, o cachorro olhando para baixo e a postura da árvore.

Evolução na prática

Muitas vezes, o yoga pode ser visto como algo raso e superficial, dessa forma, muitas pessoas buscam evoluir na prática rapidamente. Ou seja, tentam fazer posturas mais difíceis, porém o objetivo não é conseguir um alto grau de complexidade de asanas, mas, sim, alcançar um crescimento interior.

Nessa lógica, um indivíduo pode cair facilmente em questões egóicas, buscando melhorar na prática apenas para inflar sua autoestima. Sendo assim, torna-se uma atividade em vão, já que o princípio do yoga é equilibrar corpo, mente e espírito, alcançando o divino que habita cada um.

Portanto, o desenvolvimento e evolução das posturas devem ser consequência do processo, e não o foco. Por isso, é fundamental lembrar sempre a verdadeira essência do yoga, aproveitando as dificuldades das posturas para crescer, de forma semelhante aos progressos cotidianos da vida.

Principal diferença entre o yoga e outras atividades físicas

A principal diferença do yoga para as demais atividades físicas é que essa prática não atua apenas auxiliando o corpo físico. Ou seja, influência também em aspectos mentais e espirituais, sendo que a construção do yoga está enraizada na busca por evolução e desenvolvimento humano.

Apesar disso, é importante entender que o yoga também é uma atividade física, que inclusive pode ser bastante intensa. As posturas trabalham flexibilidade, força, equilíbrio e concentração.

Qualquer pessoa pode praticar yoga?

Qualquer pessoa pode praticar o yoga, porém algumas podem ficar receosas pela falta de elasticidade e, até mesmo, por ser agitado e inquieto. Entretanto, o yoga é muito mais que uma atividade física, ou seja, é um estilo de vida, que tem como intuito auxiliar no crescimento individual e, consequentemente, coletivo.

Desse modo, todas as pessoas podem fazer as posturas dentro dos seus limites, respeitando seu corpo e emoções. Com o tempo, é possível ganhar maior compreensão e consciência física, mental e espiritual.

O que é preciso para fazer yoga?

Para fazer yoga não é necessário muita coisa, mas é essencial ter um tapete para realizar as asanas, como também optar por roupas confortáveis. Ainda pode contar com a ajuda de almofadas para realizar determinadas posturas.

É fundamental escolher um local tranquilo, assim, poderá ter maior concentração. Lembre-se de prestar atenção na sua respiração e meditar durante a prática. Além disso, é recomendado evitar alimentação antes da atividade.

Onde fazer yoga?

O yoga pode ser feito em uma escola apropriada, com instrutores, ou em qualquer outro local, desde que exista o auxílio de algum material para guiar os estudos e posturas. Sendo assim, pode ser facilmente realizado em casa.

Atualmente, existe muita informação na internet, como videoaulas e tutoriais para reproduzir as asanas. Além disso, professores oferecem aulas online e cursos a distância, como também adquirir livros pode ajudar a entender a filosofia e a realização das posturas.

Como o yoga pode se tornar fundamental para a sua vida?

Yoga não é apenas realizar posturas ou praticar uma atividade física. Por isso, ele pode e deve ser encarado como um meio de seguir um caminho mais equilibrado e alcançar o eu superior, ou seja, manter conexão com o divino.

Para isso, o yoga deve ser visto como um filosofia de vida, mas não de forma rígida, mas, sim, como um meio de crescer progressivamente. Por isso, mais importante do que fazer posturas difíceis, é fundamental manter presença e concentração durante as asanas.

Além do mais, cada um deve respeitar seu processo tanto no momento da prática como fora do tapete de yoga. Sendo assim, é uma atividade que mantém íntima ligação com questões materiais, emocionais e espirituais, podendo afastar preocupações, aumentar o foco e proporcionar clareza.