29.6 C
Cachoeira do Sul
sexta-feira, 4 dezembro, 2020 - 16:50
Cachoeira do Sul e Região em tempo real
  • Inicio
  • POLÍTICA
  • “Vou governar só com os melhores”, diz o prefeito eleito José Otávio

“Vou governar só com os melhores”, diz o prefeito eleito José Otávio

José Otávio comemorou neste domingo a sua chegada ao Paço Municipal de Cachoeira do Sul / Foto: Divulgação

O prefeito eleito José Otávio Germano já mobiliza a formação de sua equipe para dar início ao processo de transição na Prefeitura de Cachoeira do Sul. Ele ainda aguardava para esta segunda-feira (16) um telefonema do prefeito Sergio Ghignatti – candidato à reeleição derrotado nas urnas neste domingo (15) – para dar início às tratativas de todo o processo de mudança administrativa para o Paço Municipal. José Otávio foi eleito com 13.574 votos, o que corresponde a 31,68% dos votos válidos do eleitorado de Cachoeira do Sul. A coligação “Cachoeira, a mudança chegou” foi composta por uma frente formada pelo PP, MDB, PDT e PSD.

Em entrevista concedida neste domingo (15) à Rádio Fandango durante a confirmação de sua vitória nas urnas e também nesta segunda, José Otávio não deu detalhes de como será e quem irá integrar a sua equipe administrativa, mas adiantou que irá primar pela qualificação como critério principal de quem irá integrar o novo governo municipal. “Vou governar só com os melhores”, anunciou José Otávio, destacando que seu governo terá muito trabalho pela frente na busca de captação de recursos federais e atração de investimentos para o município.

CAPITAL POLÍTICO

Durante as conversas que teve com Carlos Simonetti, José Otávio não escondeu que está empolgado com este que “será a maior missão da minha vida. Parece que nunca fui nada antes, que não ocupei nenhum outro cargo. Eu nem durmo mais direito. Eu serei o maior e o melhor prefeito da história de Cachoeira do Sul. Eu não colocaria todo o meu capital político construído ao longo de 30 anos se fosse para ser um prefeito medíocre. Eu quero e vou mudar a história da minha Cachoeira”, discursou.

Advogado formado em Direito pela PUC/RS, José Otávio é filho do ex-deputado federal e ex-vice-governador do Rio Grande do Sul Octavio Badui Germano e de Ivone Rosek Germano. Possui um extenso histórico de dedicação à vida pública no Rio Grande do Sul e no Brasil.

Hoje com 58 anos, o prefeito eleito iniciou sua vida política em Cachoeira do Sul, onde se elegeu em 1988 o vereador mais votado da história do município. Em 1990, aos 28 anos, se elegeu deputado estadual, e em 1994 conquistou o segundo mandato na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul. Nessa legislatura, chegou a ser líder do antigo PDS e o presidente mais jovem da Casa.

No governo do Estado, foi titular das secretarias do Transportes (1997-1998) e da Justiça e da Segurança Pública (2003-2006). Em 1998 foi escolhido candidato a vice-governador na chapa Rio Grande Vencedor – que unia o PPB ao PMDB do então governador Antônio Britto. Foi a primeira vez que os dois maiores partidos do Estado se uniam em uma eleição ao governo do Estado. Britto e José Otávio venceram a eleição no primeiro turno contra Olívio Dutra, que foi eleito no segundo turno.

Em 1999, assumiu a diretoria de Gestão Financeira e Administrativa da Eletrosul. No outro ano, em 2000, José Otávio assumiu como Ministro-adjunto do Esportes no Governo FHC e Turismo e Secretário-Nacional do Esporte. Foi vice-presidente de Futebol do Grêmio, em 2001 e 2002 quando conquistou o tetracampeonato da Copa do Brasil.

Em 2002 José Otávio elegeu-se deputado federal, pelo Partido Progressista Brasileiro, com 176.568 votos, tornando-se o terceiro mais votado da bancada gaúcha na Câmara e o quarto do partido no Brasil. Em 2006, reelege-se deputado federal com 195.522 votos e assume a presidência da Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados.

Foi Secretário de Segurança do Estado do Rio Grande do Sul durante o governo de Germano Rigotto.

 

FALA, PREFEITO ELEITO JOSÉ OTÁVIO

Um governo de resultados

José Otávio pretende deixar sua marca na gestão municipal como um governo de resultados. Por isso, segundo ele, cada secretário terá metas a cumprir e será “diariamente cobrado”. “Se cumprir as metas por mim propostas, ok, tudo certo. Se não cumprir, tchau!”, avisa José Otávio.

Secretários irão escolher seus diretores

No governo José Otávio, cada secretário terá autonomia para escolher seus assessores. “Chega daquela velha prática de se iniciar um novo governo e na segunda semana o diretor querer derrubar o secretário e o prefeito ter de se envolver nisso. Cada secretário será responsável pela sua equipe. E aí eu quero meta cumprida, quero ver resultado. Por isso eu quero os melhores. Não será um governo de amiguinhos”, reiterou o prefeito eleito.

Transição começa nesta terça-feira

A transição de governo deve começar já nesta terça-feira. Para dar início ao processo, José Otávio elencou os advogados Luciano Lara e Hélio da Costa Garcia Júnior para irem tomando as primeiras informações da situação e dos números da Prefeitura junto ao Governo Sergio Ghignatti. Por enquanto, o secretariado do futuro governo é mantido sob sigilo.

Missão “árdua” pela frente

Para José Otávio, governar Cachoeira será uma “tarefa árdua, dura, dificílima. A coisa está tão ruim que não há dinheiro para qualquer investimento. Mal temos para pagar a folha, por conta da permanência por 16 anos de um mesmo grupo governando Cachoeira”.

Licitação do transporte coletivo

O prefeito eleito voltou a reiterar que seu primeiro ato de governo, no início de janeiro, será a abertura da licitação do transporte coletivo urbano, “sem qualquer tipo de vantagem a A ou B. Pouco me importa de quem é a empresa, se é de familiares meus, não importa. Quero um processo licitatório justo, limpo e transparente”, afirmou José Otávio, ressaltando ainda que no contrato constará a exigência, por parte da empresa vencedora, de investimentos em novas paradas de ônibus com acessibilidade.

Críticas à atual administração

José Otávio não poupou críticas à atual administração municipal, a qual chamou de lenta e morosa na liberação de alvarás para empresários investidores que em Cachoeira querem se instalar, sem plano habitacional algum para as famílias mais pobres. “Não fosse eu, nem hospital mais teria em Cachoeira”, disparou.

Testagem de Covid-19 na população

José Otávio Germano não poupou críticas ao governo Sergio Ghignatti na gestão da pandemia do novo coronavírus em Cachoeira do Sul. A principal crítica foi no investimento de R$ 2 milhões no hospital de campanha do salão da Igreja São José, que nunca recebeu sequer um paciente. “Além de jogar esse valor fora, acabaram com o salão da São José”, disparou. O prefeito eleito afirma que fará diferente, investirá em testagem para ter um real panorama da situação da população e assim ter um maior controle sobre quem tem de ser isolado e tratado e quem está apto a trabalhar e ter uma rotina normal.

Investimentos em infraestrutura urbana e rural / asfalto do futuro

O prefeito eleito anunciou ainda que irá promover fortes investimentos em infraestrutura urbana e rural. Com investimentos federais, ele pretende implementar a adoção do chamado “asfalto do futuro”, que absorve água, e contemplar o maior número de ruas que ainda não dispõem de qualquer tipo de pavimentação. No interior, José Otávio pretende dar atenção especial à manutenção permanente das estradas do interior e também reformar e reconstruir pontes, como a da Estrada do Geribá, que embora seja estadual, é estratégica por estar numa via que concentra o escoamento de grande parte da produção agropecuária de Cachoeira do Sul. A Secretaria Municipal de Agricultura e Pecuária será unificada com a Secretaria de Interior.

Sai Secretaria de Trabalho e Ação Social (Stas), entra Secretaria da Inclusão Social

No atendimento à população mais vulnerável, José Otávio anunciou a extinção da “velha e ultrapassada” Stas e a criação da Secretaria Municipal da Inclusão Social. Na nova pasta, pretende concentrar ações como oferecer cursos e todo tipo de qualificação a jovens e adultos em idade profissional, bem como fortalecer por meio desta secretaria a política habitacional do governo. “Vou excluir a Stas, velha e ultrapassada, que hoje só serve para oferecer um pouco de areia ou meia dúzia de tijolos”, anunciou. A Secretaria de Inclusão Social irá contemplar um setor específico de atenção à causa animal, com a criação de um hospital veterinário, uma espécie de SUS animal.

Turismo de eventos fortalecido

José Otávio destaca que das marcas de seu governo será o fortalecimento do turismo de eventos. Para isso, pretende construir um sambódromo, uma pista de arrancadas e um parque de festas campeiras para piquetes tradicionalistas num terreno da Prefeitura na Avenida Marcelo Gama, ao lado do Batalhão Rodoviário. O local, segundo ele, será dotado de restaurantes, sanitários, arruamento asfaltado e toda a infraestrutura necessária para o uso dos cachoeirenses e atração de visitantes de outros municípios. Na área do Porto de Cachoeira do Sul, José Otávio pretende destinar uma parte das terras para ações semelhantes. Os recursos, segundo ele, virão do Ministério do Turismo.

Desburocratizar para gerar empregos

Para possibilitar a geração de empregos, o prefeito eleito José Otávio Germano pretende implementar na Prefeitura uma política de desburocratização. Para isso, pretende implementar na cidade a legislação federal que permite a concessão de alvará em 24 horas para que a empresa possa se instalar de imediato e complementar o restante da documentação quando já estiver em funcionamento e gerando empregos. O prefeito eleito também quer incluir setores como comércio e serviços no Programa de Desenvolvimento Industrial de Cachoeira do Sul (Prodic) e estimular os empresários locais com incentivos que possam se converter em geração de mais empregos.

Portal OCorreio
Portal de notícias de Cachoeira do Sul e Região