Telemedicina amplia atendimento na US1

Por 26 de novembro de 2021

A Secretaria Municipal de Saúde terá novo médico à disposição durante o mês de dezembro. A partir desta sexta-feira começa a funcionar na Unidade Sanitária 1, localizada junto ao prédio do INSS (Centro), o serviço de telemedicina que será fornecido pela OláMed de Porto Alegre. A empresa está entrando no ramo de consultas por sistema de videoconferência a pacientes de clínica geral e ofertou o serviço gratuitamente à Prefeitura Municipal de Cachoeira do Sul por um prazo de trinta dias. Neste período, os pacientes SUS terão a possibilidade de serem atendidos por um médico presencialmente na unidade de saúde ou receberem uma consulta por vídeo com um médico lotado em outra cidade.

A cabine de telemedicina, além de evitar a espera pela consulta física, também disponibilizará a possibilidade de exames rápidos como avaliação de pressão arterial, frequência cardíaca, temperatura, volume sanguíneo, entre outros. Todo o atendimento será acompanhado por um enfermeiro designado para acompanhar a atuação do telemédico.

“Esta experiência será muito importante para aprendermos um pouco mais sobre a telemedicina, que poderá ser uma solução para a dificuldade do Poder Público em obter novos profissionais em medicina para atender nossos pacientes”. Serviço equivalente já foi colocado à disposição pelo governo municipal durante o auge da epidemia da Covid-19 no Centro de Combate à Covid (C3), junto ao CTG Os Gaudérios. “Agora, colocaremos esta segunda empresa para atender especificamente a atenção básica. Com as experiências que estamos adquirindo vamos formatando qual modelo ideal de telemedicina deve ser implementado em Cachoeira para passar a atender a longo prazo em nossos postos de saúde, a partir do ano que vem” – secretário municipal de Saúde, Marcelo Figueiró

A OláMed está oferecendo à comunidade cachoeirense uma cabine de telemedicina instalada na unidade de saúde, com monitor e equipamentos, os exames e as teleconsultas com o médico – lotado em outra cidade. À Secretaria Municipal de Saúde, por sua vez, caberá fornecer um profissional de saúde (enfermeiro) que auxiliará na utilização da aparelhagem, o acesso à rede de internet e as acomodações na US1. Baseada nesta experiência e em outras ofertadas por empresas diferentes, é que a SMS irá formatar sua licitação para contratar a telemedicina para a rede municipal de saúde. Durante os dias de teste, não haverá custos à prefeitura para utilização dos serviços que poderão desafogar as filas do SUS deste que é um dos postos com maior demanda de pacientes da cidade, chegando a alcançar a média de 15 mil atendimentos/mês.

Texto e fotos: Viviane Souza