Secretaria da Saúde do RS alinha ações para atendimento ao autismo na região de Cachoeira do Sul

Por 15 de setembro de 2021

A equipe técnica do Centro da Macrorregional Vales de Referência em Transtorno do Espectro do Autismo (TEA), de Cachoeira do Sul, esteve reunida nesta terça-feira, com a secretária da Saúde, Arita Bergmann, e com a secretária adjunta, Ana Costa. Na pauta estava o alinhamento das diretrizes e das atividades a serem desenvolvidas junto aos 62 municípios da região que receberão apoio do Centro.

O centro da macro Cachoeira do Sul faz parte do Programa TEAcolhe, do Governo do Estado, junto aos centros macrorregionais de Pelotas e Santa Rosa. O TEAcolhe, lançado em abril de 2021, garante um repasse de R$ 200 mil para as prefeituras selecionadas por meio de edital, para implementarem os seus centros macrorregionais. O recurso pode ser utilizado em reforma, ampliação, compra de equipamentos ou de veículos.

Em cada um dos centros, as equipes de referência têm a função de acompanhar e dar apoio às estruturas dos municípios. Em Cachoeira do Sul, o centro também vai prestar atendimento terapêutico. A secretária Arita apontou que “além do aspecto teórico, sendo referência de construção de uma rede local, é importante que a equipe trabalhe com a unidade do conhecimento técnico e com a prática efetiva”.

Arita frisou que “a gestão estadual está apoiando este trabalho de construção. É uma experiência nova no Rio Grande do Sul, e cada serviço tem suas peculiaridades e sua identidade”.

Na opinião de Ana Costa, o desafio do programa TEAcolhe é atender um transtorno que perpassa questões de saúde, educação e assistência social, e fazer a diferença na região de abrangência. “Nossas equipes serão as facilitadoras para a qualidade de vida dos autistas e de suas famílias”, enfatizou.

As atividades dos centros de referência em Transtorno do Especto do Autismo são integradas à Rede de Cuidados à Saúde da Pessoa com Deficiência e à Linha de Cuidado para Atenção às Pessoas com Transtornos do Espectro do Autismo e suas famílias da Rede de Atenção Psicossocial no Sistema Único de Saúde (SUS).

A gestão é feita por um comitê formado por representantes da Secretaria da Saúde (SES), Secretaria da Educação (Seduc) e Secretária da Igualdade, Cidadania, Direitos Humanos e Assistência Social (SICDHAS).

Estrutura do TEAcolhe

O TEAcolhe tem como objetivo organizar e fortalecer as redes municipais de saúde, de educação e de assistência social no atendimento às pessoas com autismo e suas famílias. O programa busca envolver escolas, postos de saúde, centros de atendimento e comunidade, atuando de forma integrada.

Cada Centro Regional de Referência em TEA será destinado ao atendimento dos casos severos, graves e refratários (resistentes ao tratamento) definidos por protocolo previamente estabelecido.

As ações dos centros de referência em TEA poderão ser executadas, prioritariamente, por serviços públicos já existentes ou, de forma complementar, por instituições privadas, com expertise no atendimento às pessoas com autismo e suas famílias, sempre norteadas pelos princípios e diretrizes do Sistema Único de Saúde, do Sistema Único de Assistência Social e do Sistema Nacional de Educação.