14.1 C
Cachoeira do Sul
sábado, 31 outubro, 2020 - 00:39
Cachoeira do Sul e Região em tempo real

Se eleito, José Otávio projeta buscar solução para Faps em Brasília

Crédito: Divulgação

A campanha de José Otávio Germano levantou debate sobre o Fundo de Aposentadoria e Pensão do Servidor (Faps). “Se trata de um assunto que causa temor a todas as famílias dos servidores municipais da Prefeitura de Cachoeira do Sul, sejam funcionários ativos ou inativos”, ilustra o candidato. “O mesmo grupo político que há 16 anos manda na Prefeitura de Cachoeira, além de nunca ter tido uma preocupação séria e responsável com o futuro de milhares de cachoeirenses vinculados ao Faps, permitiu, por desleixo e irresponsabilidade, chegar-se a uma dívida enorme, com o não pagamento da parcela patronal”, dispara Germano.

De acordo com o progressista, existe um clima de terror em torno da pauta causado pelo “grupo político que há 16 anos manda na Prefeitura”. “Ao apagar das luzes, destes anos de desgoverno, vem a público aterrorizar a família Faps, anunciando sua morte”, completa. “Tão logo passe a eleição, irei pessoalmente a Brasília, conversar com lideranças políticas, e farei chegar no Ministério da Economia, para onde migrou as questões previdenciárias”, garante Germano.

Crédito: Divulgação

Conforme o candidato, a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) Paralela número 2 foram incluiu estados e municípios. “Neste contexto, a possibilidade para buscarmos os recursos necessários para o equilíbrio financeiro do fundo, claro que com diversos compromissos locais, que deveremos cumprir, pois não existe outra solução para o pagamento desta dívida”, salienta. “Toda outra alternativa que se levante, ou seja, querer dizer que pode se pagar com recursos próprios, ou querer migrar os associados do Faps, para o regime comum, trata-se de engodo, enrolação, ou decretação da morte do fundo”, acrescenta.

O candidato ainda valoriza a necessidade de “bons relacionamentos em Brasília” para a solução em torno do Faps. “Assumo este compromisso com todos os cachoeirenses que dependem do Faps. Deixar do jeito que está significa não zelar pelo sagrado direito da aposentadoria dos servidores da Prefeitura Municipal de Cachoeira do Sul”, finaliza.

Crédito: Divulgação
Advertisement
Portal OCorreio
Portal de notícias de Cachoeira do Sul e Região