Região tem coleta itinerante de embalagens vazias de agrotóxicos

Por 29 de outubro de 2021

O Programa de Recebimento de Embalagens Vazias de Agrotóxicos, realizado pelo Sindicato Interestadual da Indústria do Tabaco (SindiTabaco) e empresas associadas, em parceria com a Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra) inicia, dia 3 de novembro, mais um roteiro de coleta itinerante. Desta vez, serão beneficiados os produtores de tabaco de 25 municípios da Região, em ação que irá até o dia 25 de novembro.

Os caminhões do Programa passarão por 103 pontos de coleta em localidades rurais dos seguintes municípios: Paraíso do Sul, Agudo, Formigueiro, Restinga Seca, Dona Francisca, Faxinal do Soturno, São João do Polésine, Nova Palma, Pinhal Grande, Ivorá, Santa Maria, Itaara, São Martinho Serra, São Pedro do Sul, Dilermando de Aguiar, Toropi, Quevedos, Jari, São Vicente do Sul, Mata, Jaguari, Santiago, Unistalda, São Francisco de Assis e Nova Esperança do Sul.

Ao fazerem a entrega das embalagens, os produtores recebem comprovantes para apresentação aos órgãos ambientais, atendendo aos preceitos estabelecidos pelo decreto 4.074/2002, que define sobre a devolução das embalagens de agrotóxicos aos estabelecimentos onde foram adquiridas. Conforme o coordenador do Programa, Carlos Alberto Sehn, além do cumprimento da legislação, o programa é um investimento das empresas associadas ao SindiTabaco visando a preservação da saúde e segurança dos produtores e a proteção ambiental. As embalagens devem estar tríplice lavadas e os recipientes rígidos devem estar perfurados e com as tampas removidas e também entregues às equipes de coleta.

Devido à realização correta da tríplice lavagem e à organização da ação, o Programa alcança alto índice de reciclagem dos materiais coletados, pois 93% das embalagens recebidas são recicladas e dão origem a outros produtos. Ao serem encaminhadas para as centrais do Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (inPEV), os materiais são separados e aqueles aptos à reciclagem são prensados, transformados em fardos e encaminhados para empresas recicladoras. Alguns produtos que têm origem a partir da reciclagem são conduítes, dutos, drenos e conexões e tubos para esgoto, e novas embalagens e tampas de agroquímicos.

Para conferir, os pontos de coleta e horários em cada município, clique AQUI.

SAIBA MAIS

Com 21 anos de atuação completados no final de outubro, o Programa já possibilitou a coleta de 17,7 milhões de unidades e o envio das mesmas para o destino correto. Porém, o número de recipientes já recebidos não pode ser associado somente ao tabaco, pois, como os produtores são diversificados, também são recebidas as embalagens usadas nas demais culturas por eles desenvolvidas. Atualmente, a coleta itinerante atende 113 mil produtores de tabaco do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, com cerca de 1,8 mil pontos de recebimento no meio rural em 395 municípios gaúchos e catarinenses.