Projeto quer proibir cigarro eletrônico em Cachoeira do Sul

Por 18 de junho de 2022

Crédito: Ministério da Saúde

O projeto de lei de número 48/2022, de autoria do vereador Alex da Farmácia, prevê a proibição do uso de cigarros eletrônicos em ambientes coletivos públicos e privados em Cachoeira do Sul.

A utilização de cigarro eletrônico – ou vaporizador – cresce significativamente, especialmente entre os jovens. Segundo especialistas, seu uso é motivado pelo entendimento enganoso de não ser tão prejudicial quanto o tabaco
tradicional.

Autor do projeto, Alex da Farmácia / Crédito: Ass. Com.

Os dispositivos eletrônicos já foram associados a um tipo de doença pulmonar específica e grave, conhecida pela sigla EVALI (do inglês vaping associated lung injury), que pode resultar em morte.

O usuário aspirar o vapor (com nicotina e outras substâncias) produzido por um líquido armazenado em um reservatório. Há uma diversidade de aromas. A composição desses líquidos, entretanto, nem sempre é completamente informada pelos fabricantes. A lista já identificada por órgãos de Saúde inclui glicerina, nicotina, formaldeído, metais pesados e THC, um derivado da maconha.