Programação especial para comemorar os 202 anos de Cachoeira do Sul

Por 27 de julho de 2022

A Prefeitura de Cachoeira do Sul, através da Secretaria de Cultura e Secretaria Municipal de Educação, está organizando uma programação especial para celebrar os 202 anos de Cachoeira do Sul, dia 5 de agosto, data que marca a sua emancipação política e administrativa.

A programação inicia às 9h30 com culto ecumênico junto ao jardim do Paço Municipal. Na sequência acontece a entrega oficial ao Museu Municipal dos trajes Cachoeira do Sul 200 anos, que foi usado pela rainha Thaynara Santos e as princesas Sthefany Lemes e Vanessa Teixeira Mello. O aniversário de Cachoeira foi o dia escolhido também para a assinatura do termo que adiciona a Romaria aos eventos oficiais do Município, ato que acontecerá no Gabinete do Prefeito.

À tarde, às 14 horas, acontece visita mediada em pontos históricos de Cachoeira do Sul chamada de Caminhos de Cachoeira, voltada aos alunos do 3º ano do Ensino Fundamental. No final da tarde, na Casa de Cultura acontece o Recital Cachoeira em Arte, sob a organização da Amicus com a apresentação de músicos, violino, piano e declamação de poesia. Às 19 horas, na Praça José Bonifácio acontece um show com bandas que serão divulgadas nos próximos dias. Entre os dias 5 a 18 de agosto, na Biblioteca Pública, acontece a Exposição Escritores da Aurora, com obras de autores cachoeirenses.

Programação

9h30 – Culto Ecumênico

Local – Jardim do Paço Municipal

Realização – Smed

10 horas – Entrega oficial dos trajes Cachoeira do Sul 200 anos

Local – Museu Municipal Edyr Lima

11 horas – Assinatura do termo que adiciona a Romaria aos eventos oficiais do Município

Local – Gabinete do Prefeito

14 horas – Visita Mediada em pontos históricos

Saída: Museu Municipal Edyr Lima

18 horas – Recital Cachoeira em arte

Local – Casa de Cultura

Realização: Amicus e Secretaria Municipal de Cultura

19 horas – Show na praça José Bonifácio

Exposição Escritores da Aurora – obras de autores cachoeirenses

Local – Biblioteca Pública Municipal

Data: 05 a 18/08

Cachoeira do Sul, o 5º município do RS

Em 5 de agosto de 1820 aconteceu a emancipação e instalação de Cachoeira do Sul, quando a cidade se tornou o quinto município do Rio Grande do Sul, na época Província de São Pedro. Quando se emancipou, Cachoeira passou a ser o maior município gaúcho, abrangendo desde a região central do estado até a fronteira. Entretanto, muito antes do município se separar legalmente de Rio Pardo, Cachoeira do Sul já começava a traçar a sua história. A Vila Nova de São João da Cachoeira (nome da cidade na época) foi emancipada em 1820, mas em 1750 os primeiros colonizadores começaram a se instalar às margens do Rio Jacuí.

PECUÁRIA – O povoamento de Cachoeira começa quando Portugal e Espanha assinaram o Tratado de Madrid. Para que as fronteiras fossem demarcadas como determinava o acordo, soldados foram mandados à região para fazer o trabalho. Para isso, foram oferecidos a estes soldados sesmarias de terras (13 mil hectares), que logo começaram a se instalar em suas novas propriedades, dedicando-se também à pecuária.

De acordo com o historiador Aurélio Porto, os primeiros estancieiros de Cachoeira do Sul foram: Antônio Gomes de Campos, Alexandre Luiz de Queiroz e Vasconcelos, Manoel Gomes Porto e Manoel Carvalho Silva.

De Freguesia para Vila

Segundo historiadores, o decreto que elevava Cachoeira do Sul da condição de Freguesia de São João da Cachoeira para Vila de São João da Cachoeira, foi assinado por Dom João VI em 26 de abril de 1819, quase um ano e quatro meses antes da emancipação de fato. No entanto, para que houvesse a criação da vila, era preciso serem escolhidos os vereadores e que fosse erguido o pelourinho, que era uma coluna em praça pública onde eram feitas as cerimônias e a punição aos crimes. Este pelourinho, vindo das tradições portuguesas, representava a autonomia de uma cidade.

Não se tem o local certo onde este pelourinho foi erguido, mas como a atual Praça José Bonifácio tinha o nome de Praça do Pelourinho já no ano de 1830, ou seja, 10 anos depois da emancipação, acredita-se que ele tenha sido erguido ali. Muitos livros falam que negros foram castigados nele. Assim, acredita-se que realmente ele existiu e era a praça civil. Existia na época também uma praça religiosa, que ficava em frente a Igreja Matriz, chamada hoje Praça Baltazar de Bem.

VEREADORES – A solenidade de instalação do município em 5 de agosto de 1820 contou com a presença de Joaquim Bernardino, ouvidor geral, corregedor e provedor da Comarca de São Pedro e Santa Catarina. Os primeiros vereadores foram João Soeiro de Almeida, Joaquim Gomes Pereira e Francisco José da Silva Moura.