Prefeitura projeta Centro Administrativo no Bairro Santo Antônio

Por 30 de julho de 2022

Projeto do Centro Administrativo Municipal prevê a construção de dois blocos interligados por uma estrutura central / Foto: Reprodução

 

A Prefeitura de Cachoeira do Sul apresentou nesta sexta-feira (29) a versão inicial do projeto do novo Centro Administrativo, que deverá reunir num único complexo todas as secretarias municipais e suas respectivas repartições, exceto as pastas das Obras e do Interior, que funcionam em instalações próprias do município no Bairro Frota. Assinado pelo engenheiro civil George Schreiner, o projeto prevê a construção de dois prédios. Os blocos deverão ser interligados por uma estrutura central, o que irá conferir à arquitetura o formato da letra “H”.

O prefeito José Otávio Germano reuniu durante a tarde representantes de entidades como a Câmara de Agronegócio, Comércio, Indústria e Serviços (Cacisc) e Sindicato das Indústrias do Mobiliário, Construção e Olarias (Simco), além de empresários, para apresentar o projeto. A ideia do prefeito é instalar o Centro Administrativo na área onde funcionava a antiga indústria de bombas de irrigação Kerber, no Bairro Santo Antônio, que foi desapropriada na semana passada. O imóvel fica na esquina das ruas Presidente Vargas e Virgílio de Abreu.

Para dar andamento ao processo de desapropriação, José Otávio garante ter disponíveis em caixa R$ 900 mil para depositar judicialmente. O valor foi calculado com base na cobrança do IPTU do imóvel, cujo terreno tem cerca de 7,7 mil metros quadrados. As projeções iniciais apontam serem necessários R$ 18 milhões para erguer os prédios do complexo administrativo, que ocupariam praticamente todo o espaço do terreno.

José Otávio entende que concentrar toda a estrutura do governo municipal num complexo administrativo irá proporcionar maior agilidade à máquina pública, além de gerar economia. Hoje, a Prefeitura gasta cerca de R$ 100 mil por mês em aluguéis de prédios que abrigam as diversas secretarias municipais. Uma vez estancado esse gasto, o mesmo valor poderia ser utilizado para pagar financiamentos de investimentos no município, sustentou o prefeito.

 

Discussão judicial à vista

A ideia do prefeito José Otávio Germano de instalar o Centro Administrativo Municipal na área da antiga Kerber encontra resistência por parte dos proprietários do imóvel, que não concordam com a desapropriação. O empresário responsável pela área garantiu ao governo que tem um projeto de construção de um centro comercial no local. Diante do impasse, não se descarta a possibilidade de uma batalha judicial entre os donos e a Prefeitura.

Os investimentos privados preveem uma loja maior com 2 mil metros quadrados e outras nove salas comerciais menores, além de restaurante, farmácia, banco, quadras esportivas, espaços para lazer, pracinha, estacionamento, oficina, entre outros. Os investidores já protocolaram na Prefeitura o projeto juntamente com uma carta de aprovação de crédito do Sicredi no valor de R$ 5 milhões. Quem assina o projeto é a engenheira cachoeirense Maria Eduarda Schneider.

Num segundo momento, os proprietários preveem a construção de duas torres residenciais no mesmo local.