Prefeitura desmente boatos sobre Hospital de Retaguarda

Por 13 de abril de 2020

A Secretaria Municipal da Saúde divulgou uma nota para evitar rumores a respeito de uma possível instalação do Hospital de Retaguarda, também chamado de Hospital de Campanha, na sede administrativa da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), conhecido como “Hospital da Liga”, ao invés do pavilhão da Igreja São José. Segundo a nota, o local que já ficou definido. A estrutura e será construída para o enfrentamento contra a pandemia do COVID-19 (novo Coronavírus).

Foto: Reprodução

De acordo com a pasta municipal, o Hospital de Retaguarda será uma instalação temporária, com divisórias, instalações elétricas, hidráulicas, de esgoto e colocação de um piso impermeável para proteger o piso que já existe no local. “Enfim, tudo será retirado do local já definido após superamos essa crise causada pela pandemia e o salão da Igreja São José será liberado e voltará a ter suas atividades”, acrescenta a nota.

Ainda segundo a nota, o “Hospital da Liga” não se enquadra nos requisitos técnicos e de logística necessários para uma estrutura móvel da dimensão projetada. Atualmente, a maior parte das instalações do “Hospital da Liga”, sede da Secretaria da Saúde, está ocupada. “O prédio não possuiu espaço disponível nem adequado para receber o tipo de estrutura necessária neste momento”, acentua a secretaria.

A previsão é colocar no local 14 leitos individuais, 39 leitos de enfermaria e 5 poltronas, somando 58 acomodações.

Dentro dos critérios escolhidos pelo Hospital de Caridade e Beneficência de Cachoeira do Sul (HCB) para definir o local dessa estrutura móvel estão o acesso facilitado para a população, a necessidade de existir várias entradas, facilitando a logística para funcionários, mercadorias, acesso a central de triagem e ao próprio Hospital de Retaguarda. “Existe a necessidade de ser um espaço aberto e amplo para montagem de leitos individuais e coletivos, acesso aos banheiros, estrutura conservada e de fácil higienização, logística para instalação hidráulica das pias dos pacientes e dos postos de enfermagem e térreo dispensando elevador para macas”, assinala a nota divulgada.

Com exceção do salão da Igreja São José, todos os demais locais visitados pela equipe técnica do HCB foram descartados por não atenderem aos requisitos básicos. “Desde já, agradecemos ao Bispo Dom Edson e a Paróquia São José pela cedência do local e ajuda nessa luta contra o COVID-19”, finaliza a Secretaria Municipal de Saúde.