Prefeito encabeça força-tarefa para garantir recursos da UFSM/Cachoeira

Por 8 de junho de 2022

Crédito: Ass. Com.

O prefeito José Otávio Germano reuniu nesta quarta-feira o reitor da UFSM, Luciano Schuch, o diretor do campus de Cachoeira do Sul, Anderson Dal Molin, Câmara de Vereadores, entidades empresariais e o grupo chamado Gabinete da Crise para tratar dos cortes de verbas federais no ensino superior, o que tem afetado diretamente a estruturação da universidade em Cachoeira.


Leia também: Bloqueio de recursos atinge campus da UFSM em Cachoeira do Sul


José Otávio, durante o encontro, fez contato por telefone com os senadores Lasier Martins e Luis Carlos Heinze. O objetivo é que os senadores agendem com o Ministro da Educação um encontro com o reitor para tratar destes cortes.

Hoje, a UFSM/Cachoeira tem um projeto pactuado de R$ 134 milhões para a construção do campus. Deste valor, apenas R$ 28 milhões vieram do Governo Federal e outros R$ 50 milhões vieram diretamente de verbas funcionais da UFSM. Ainda é esperado pelo menos mais R$ 2,5 milhões de um total de R$ 5,5 milhões que deveriam custear a estruturação dos laboratórios das engenharias. Até agora chegaram R$ 2,5 milhões. A Universidade aguarda também a liberação de R$ 5,5 milhões para construir um centro de inovação do campus.

Schuch garante que o encontro com o Ministro é fundamental para que se encontre uma solução para este corte no orçamento, que atinge diretamente os planos da universidade e impede qualquer crescimento estrutural ou implantação de novos cursos.

A meta do José Otávio é garantir pelo menos R$ 9 milhões para o campus de Cachoeira do Sul até o final deste ano. Ele garantiu também que solicitará apoio dos deputados federais gaúchos em 2023 para que cada um deles destine R$ 1 milhão de suas emendas parlamentares ao campus. Ele afirmou ainda que o mesmo pedido será feito aos vereadores, para que destinem parte de suas emendas impositivas e a Prefeitura Municipal também fará a sua contribuição para a universidade em Cachoeira.