Pets podem auxiliar crianças com autismo

Por 16 de junho de 2022

O contato de pets com crianças auxilia no desenvolvimento fisiológico, cognitivo, social e emocional; saiba mais

Pessoas com TEA (Transtorno do Espectro Autista) comumente apresentam dificuldades em comunicação e interação social com outras pessoas. No entanto, estudos apontam que o contato com pets oferece muitos benefícios na relação e desenvolvimento de crianças autistas.

Segundo o Ministério da Saúde, o TEA é um distúrbio do neurodesenvolvimento, que se revela em manifestações comportamentais, déficits na comunicação e na interação social, padrões de comportamentos repetitivos, além de um repertório restrito de interesses e atividades.

Diferentes estudos, como o realizado pela Universidade de Montreal, no Canadá, apontou que o convívio com cachorros ajudou a diminuir o cortisol das crianças com autismo que participaram do estudo. Além disso, outro estudo feito pela Unicamp mostrou que, além de auxiliar na socialização e na descoberta do próprio corpo, o relacionamento com os cavalos ajudou a estimular o equilíbrio e a coordenação motora das crianças com autismo.

Dessa forma, em alguns casos de TEA conviver com animais de estimação ajuda no desenvolvimento de crianças e pode aumentar a capacidade de relacionamento com outras pessoas.

Vantagens de considerar pets no auxílio do desenvolvimento de crianças com TEA

No convívio com pets podem ser considerados diferentes animais: gato, cachorro, coelho, cavalo, e outros; pois cada animal pode trazer benefícios diferentes e específicos para as crianças. Por exemplo, a convivência com cães e gatos pode ajudar a reduzir o estresse, medo, cansaço e promover uma melhoria no desempenho e desenvolvimento na comunicação, raciocínio e memória.

Já a terapia feita com o apoio de cavalos auxilia na socialização. A relação de crianças e pets tem benefícios em diferentes pontos da vida social, afetiva e intelectual, como:

  • Aumento da afetividade;

  • Diminui a autoagressão;

  • Auxilia na socialização;

  • Melhora o contato visual;

  • Estimula o desenvolvimento psicomotor e a linguagem;

  • Reduz a ansiedade e estresse;

  • Melhora a autoestima;

  • Estimula o equilíbrio e a coordenação motora;

  • Ensina a criança a respeitar outras formas de vida.

Um ponto importante de atenção é que o pet, independentemente da raça, é uma vida que depende de cuidados e amor. Por isso, antes de adotar, vale considerar os esforços para manter o pet sempre saudável e auxiliar no desenvolvimento das crianças com autismo.

Por fim, além da terapia com pets, existem outros recursos que também podem auxiliar crianças com autismo a ter uma melhor qualidade de vida e desenvolver habilidades. Além das próprias crianças, há métodos para auxiliar pais e cuidadores nessa jornada.

Nesse cenário, a Genial Care conta com um modelo de negócio único no Brasil, que cria ferramentas para ajudar os pais no crescimento de crianças com TEA. Sendo uma clínica digital focada em intervenção para autismo, o objetivo é potencializar o desenvolvimento das crianças.

Através da tecnologia e ciência, foi desenvolvida uma plataforma de conteúdo e capacitação com suporte clínico para famílias de crianças com autismo, que vale conhecer e acompanhar.