Os novos. Os velhos

Por 19 de agosto de 2021

Um celeiro de loucos com sanha pelo poder. Anormal ao ponto que nem o mais criativo dos distópicos poderia conceber: a esquerda é a nova direita e a direita, a nova esquerda. Os perseguidores de outrora passaram a ser perseguidos. Usam as desculpas que diziam ser mentiras. E os perseguidos de antes, perseguem agora. Usam as armas que diziam ser condenáveis.

Uma vara. Porcos que tramam para a queda do dono da fazenda para que assumam e passem a agir da mesma forma que acusavam o fazendeiro. Brasil é essa Revolução dos Bichos. Animais encurvados diante do suíno que mais grunir. Pisoteando no corpo do fazendeiro e depenando as galinhas. As mesmas que carcarejam felizes e gratas ao milho, mesmo que depenadas.