Morte de jovem no HCB gera fake news sobre vacina contra Covid

Por 29 de setembro de 2021

A morte de um jovem no Hospital de Caridade e Beneficência está no centro de uma polêmica nas redes sociais, após postagens que foram publicadas sugerindo relação do óbito com a vacina contra a Covid.

Os posts no Twitter e no Instagram motivaram desmentidos por parte da secretaria municipal da Saúde e do próprio HCB, além da pasta de Vera Cruz, cidade onde o paciente morava.

As publicações indicavam que Samuel Pimentel de Oliveira, 22 anos, morreu por ter sido vacinado contra a Covid-19. O jovem foi internado em Cachoeira do Sul no dia 6 e morreu no dia 14, vítima de um acidente vascular cerebral (AVC) isquêmico.

Tanto a instituição hospitalar quanto a Vigilância Epidemiológica de Cachoeira do Sul não relacionam o óbito ao imunizante contra Coronavírus. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) também não recebeu notificação sobre suspeita de ligação entre a morte do rapaz e a vacina.

A morte cerebral do jovem foi confirmada no dia 14 no HCB. Na certidão de óbito dele, consta que a causa foi “lesão encefálica anóxica, acidente vascular encefálico isquêmico”.

As publicações que passaram a circular em redes sociais mostram uma imagem divulgada na página do Facebook da funerária que realizou os serviços na ocasião, informando sobre a morte e o sepultamento do rapaz, acrescentado frases como “injeção de veneno” e “mais uma vítima da vacina contra a Covid-19”.

Os comentários nas publicações indicam o entendimento que a vacina teria sido responsável pela morte.

De acordo com informações da Prefeitura de Cachoeira do Sul do Sul, Oliveira foi levado ao HCB por causa da falta de leitos de UTI em Vera Cruz no momento em que precisou de atendimento.

Saiba mais

Existem dois tipos de AVCs: o hemorrágico – quando uma artéria cerebral se rompe – e o isquêmico – quando a artéria que leva o sangue ao cérebro sofre uma obstrução. Estatísticas revelam que o AVC isquêmico é o mais comum, impactando 85% dos casos de acidente vascular.

A dose – da Pfizer – foi aplicada no rapaz em Vera Cruz, onde ele morava, no dia 11 de agosto.

Doação

Por decisão da família de Oliveira, o HCB realizou captação de órgãos dele. O procedimento foi realizado por uma equipe composta por seis médicos e dois enfermeiros do Hospital de Clínicas e da OPO7 (Organização de Procura por Órgãos). Foram captados coração, fígado e rins.

Foi a 3ª captação realizada pelo HCB em 2021, totalizando 32 desde de 2002.


Leia também: HCB realiza terceira captação de órgãos neste ano