Moradores resolvem tapar a buraqueira do Bairro Barcelos

Por 19 de setembro de 2021

 

 

Cruzamento da Sebastião Pereira com Milan Krás virou um casos. Fotos: Divulgação

Moradores do Bairro Barcelos, região leste de Cachoeira do Sul, cansados de esperar pela Prefeitura, tomaram uma atitude inusitada. Neste sábado (18) à tarde munidos de pás, enxadas e carrinho de mão resolveram tapar a buraqueira das ruas.

Com as últimas chuvas a situação se agravou em todo o bairro, mas no cruzamento das ruas Milan Krás com Sebastião Pereira, tem de tudo. Buracos, alagamentos, bueiros entupidos e valetas atravessando a rua com prejuízos para pedestres e motoristas.

Não é de agora que o caos tomou conta das ruas do Barcelos. Sebastião Pereira, Miguel Iponema, Rui Ramos, Milan Krás estão em péssimas condições. O final da Rua Andrade Neves com Rui Ramos um bueiro não foi concluído e, quando chove, a inundação tomou conta do local há poucos metros das margens do Arroio Amorim. Sem pavimentação, estas ruas estão em completo abandono, conforme as famílias do bairro.

No entanto, o caso que mais preocupa é a Rua Sebastião Pereira que desde a Avenida Presidente Vargas até a Rua Ramiro Barcelos é o símbolo do descaso. A rua não tem mais escoamento para a água e, por isto, há crateras por todo o lado.

Além disso, há falta de iluminação. Na Rua José Sena Ribeiro, entre a Milan Krás e Andrade Neves, os moradores privados de iluminação pública instalaram refletores na frente das moradias. Foi a alternativa para não conviverem em completa escuridão.

RUA PAVIMENTADA

Outro caso que preocupa é a Avenida Presidente Vargas desde a Rua João Carlos Gaspary até a Coronel João Leitão. No trecho, a Corsan trocou substituiu a rede velha por uma nova. Se por um lado acabaram os constantes cortes de água na área, por outro, criou um problema: a rua está intransitável. Em alguns pontos, a pavimentação está cedendo e outros foram criados quebra-molas. O desnível do calçamento está em toda a extensão onde a Corsan realizou obras.

ATENÇÃO

A Secretaria de Obras não divulga o cronograma de trabalho para a periferia da cidade, que com as últimas chuvas, passou a enfrentar mais dificuldades. A pasta tem trabalhado em casos de prioridade.