Missão do governo gaúcho na Alemanha e Holanda começa pela tradicional feira de Hannover

Por 30 de maio de 2022

Crédito: Guilherme Hamm

Com foco na transformação industrial, especialmente tecnologia e sustentabilidade, começou nesta segunda-feira  a tradicional feira de Hannover, na Alemanha. Realizado no maior parque de exposições do mundo, o Hannover Exhibition Grounds, o evento ocorre de forma presencial pela primeira vez após o início da pandemia. Um reencontro global que contempla as principais tendências e inovações que despontam no cenário da indústria.

A Alemanha é o primeiro destino da missão organizada conjuntamente pelo governo gaúcho e pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs). Depois de dois dias de agendas na feira, a comitiva seguirá para a Holanda, para visitar parques eólicos e portos com projetos voltados a energias renováveis.

De acordo com o chefe da Casa Civil, Artur Lemos, o principal objetivo da viagem é mostrar o perfil de investimentos que o Rio Grande do Sul oferece nos setores de geração de energia e de tecnologia. “Essa missão é para dar continuidade ao que estamos fazendo e construir oportunidades. Estamos aqui para demonstrar que o Estado está apto e, acima de tudo, de portas abertas para receber grandes investimentos”, acrescenta.

O primeiro compromisso da comitiva gaúcha em Hannover foi um seminário com a participação do chefe do setor de Promoção Comercial da Embaixada do Brasil na Alemanha, Rômulo Neves, do diretor do Centro Brasileiro de Internacionalização e Negócios (Cebras), João Dalla Costa, e do presidente da Fiergs, Gilberto Petry.

52109993788 3bb3c32c16 k

No encontro, Artur Lemos destacou o potencial do Rio Grande do Sul para a geração de energias renováveis, entre os quais o hidrogênio verde, que é um dos principais destaques desta edição da feira alemã.

O governo do Estado já firmou parceria com as empresas White Martins e Enerfín para a realização de estudos sobre a viabilidade de projetos que contemplem a produção de hidrogênio verde, considerado uma das principais alternativas para a descarbonização da economia do planeta.

Para a secretária do Meio Ambiente e Infraestrutura, Marjorie Kauffmann, buscar exemplos da indústria de baixo carbono é essencial para que o Estado continue perseguindo a sustentabilidade “Desenvolver para proteger. É isso que buscamos, o alinhamento entre desenvolvimento e meio ambiente”, afirma.

Também integram a comitiva na Alemanha o procurador-geral do Estado, Eduardo Cunha da Costa, o secretário adjunto de Desenvolvimento Econômico, Joel Maraschin, e o diretor-presidente da Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam), Renato das Chagas e Silva.