Meio Ambiente elege a causa animal como prioridade

Por 21 de julho de 2021

 

 

 

Animais têm sido encontrados em via pública em completo abandono. Fotos: Divulgação

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Cachoeira do Sul elegeu a causa animal como uma das prioridades de seu trabalho. As atividades estão concentradas na fiscalização e qualidade de vida dos animais. Todos os dias, os fiscais são acionados por denúncias de abandono ou animais soltos em vias públicas, principalmente, na Volta da Charqueada e BR-153.

A reestruturação do Centro de Proteção Animal (Cempra), localizado no distrito de Três Vendas, a ampliação do número de castrações, a aquisição do castramóvel e a intensificação das ações de fiscalização em via pública, com a ajuda da Brigada Militar, são algumas das ações que deram vigor à causa animal em Cachoeira do Sul.

Em complemento às ações de fiscalização, o Meio Ambiente vê como fundamental a consciência de cada tutor no cuidado e responsabilidade com seu animal. “Atendemos denúncias todos os dias, sem contar as questões que a Brigada verifica pelo sistema de câmeras de monitoramento da cidade”, relata o coordenador do Cempra, Renier Paschoal. Segundo ele, a atuação da Brigada, junto com a equipe do Meio Ambiente, é fundamental para o atendimento cotidiano da causa animal.

Égua que era usada em tração foi abandonada na rua 

Na semana passada, uma denúncia de abandono de cavalo em via pública chamou atenção pelo descaso. Rapidamente, e com o apoio da BM, a equipe do Cempra se deslocou ao Bairro Habitar Brasil 2, na zona norte da cidade, e encontrou a égua, que tem cerca de 12 anos, em estado crítico e debilitada.

Os primeiros atendimentos foram feitos na rua pelo veterinário Pedro Schlabitz e, na sequência, o animal foi levado ao Cempra. O tutor, que utilizava o cavalo para tração de carroça, fugiu do local antes da chegada da Brigada.

IMPORTANTE

O Cempra tem atualmente sob seus cuidados 25 cavalos. Eles serão reabilitados e colocados para adoção por intermédio das ONGs parceiras. Conforme Paschoal, o Meio Ambiente tem feito fiscalizações frequentes, inclusive à noite, para recolhimento de animais soltos em via pública. “Quando apreendemos, colocamos um chip no animal. Se o proprietário paga a multa e recolhe o animal, e acontece deste mesmo animal ser encontrado novamente solto na rua, não tem mais a possibilidade de ser devolvido e aí ele  é colocado para adoção”, explica o coordenador.

Novas ações 

O Cempra prepara agora duas novas ações relacionadas à causa animal. Uma delas é a notificação dos proprietários e chipagem de todos os animais que são encontrados amarrados em locais públicos, como trevos, calçadas e canteiros. Inicialmente, será uma abordagem em forma de aviso, mas a reincidência acarretará no recolhimento do animal. Os animais usados em tração também serão cadastrados e chipados para maior controle nas ações de fiscalização.

 

Denúncias

– Os cidadãos que verificarem situações de abandono e maus tratos devem denunciar, colaborando assim com o trabalho do Meio Ambiente.

– Denúncias de casos urgentes devem ser feitas pelo 190 – Brigada Militar. Outras questões devem ser reportadas através do Protocolo Geral da Prefeitura para que a Secretaria possa verificar a situação in loco.