25.3 C
Cachoeira do Sul
sábado, 16 janeiro, 2021 - 21:59
Cachoeira do Sul e Região em tempo real
  • Inicio
  • DESTAQUES
  • Marciele seguidamente manifestava preocupação com mortes de PMs

Marciele seguidamente manifestava preocupação com mortes de PMs

Soldado Marciele manifestava seguidamente nas redes sociais preocupação com mortes de PMs / Foto: BM/Divulgação

A soldado Marciele Renata dos Santos Alves, 28 anos, seguidamente manifestava nas redes sociais indignação e preocupação com as mortes de policiais militares no Rio Grande do Sul. Além dela, em 2019 outros quatro PMs faleceram em abordagens no Estado, a maioria dos casos ocorridos em Porto Alegre.

O enterro da PM está previsto para iniciar a partir das 10h desta terça-feira (26) na Capela da Funerária Madre Teresa, localizada na Rua Ivo Becker, 45. O sepultamento será realizado, às 17h, no Cemitério Municipal. Marciele, que havia ingressado no Pelotão de Operações Especiais (POE) em setembro, deixa os pais, Gildo e Carmem Lúcia Kappel e os irmãos Francisco Douglas e Bruna Gabriele.

Em sua página no Facebook, ela escreveu um desabafo que vêm gerando diversos compartilhamentos sobre a morte de um colega, o soldado Fabiano Heck Lunkes, 34 anos, em abril deste ano. Quanto vale uma vida? Mais um BRIGADIANO saiu de casa para seu turno de trabalho e não irá mais voltar para sua família, infelizmente fazendo jus ao juramento de que defenderia a sociedade, mesmo que com sua própria vida… Deixou em casa sua esposa e filho pequeno sem ao menos poder se despedir… Terminou seu turno de serviço e sua vida num confronto com MARGINAIS, onde levou um tiro de fuzil que transfixou o colete balístico. Será que a mídia e os Direitos Humanos ja foram procurar a família e levar ao menos solidariedade? Onde estão as leis que deveriam proteger pessoas de bem?”, escreveu Marciele, na ocasião.

Ela também manifestava, seguidamente, insatisfação com as políticas de governo para o funcionalismo público, especialmente da área de Segurança. Em junho, quando outros dois PMs perderam a vida em confronto na Capital, Marciele escreveu: “A equipe econômica do governador já pode retificar a declaração de hoje, ou ainda é cedo??? Continuamos ganhando muito APENAS para arriscar A VIDA? Mais dois irmãos de farda que tombam em serviço defendendo uma sociedade hipócrita, que amanhã não vai fazer carreata, caminhada, etc, pedindo justiça!”.

 

PMs GAÚCHOS QUE MORRERAM EM CONFRONTOS EM 2019:

Com a soldado Marciele Alves, já são cinco casos de PMs mortos em 2019 tanto em serviço quanto em horário de folga no Rio Grande do Sul.

Abril

O primeiro caso em serviço aconteceu no dia 24 de abril. O soldado Fabiano Heck Lunkes, 34 anos, participava do cerco a uma quadrilha de bandidos que assaltou um banco em Porto Xavier. Ele foi baleado no tórax. Chegou a ser hospitalizado, mas não resistiu ao ferimento.

– De folga, o soldado Emerson Daltri Tadielo, 41 anos foi morto ao reagir a um assalto, no bairro Coxilha Velha, em Triunfo. O crime aconteceu no dia 4 de abril.

 

Junho

Dois meses depois, no dia 26 de junho, Rodrigo da Silva Seixas, 32 anos, e Marcelo de Fraga Feijó, 36 anos, morreram durante uma perseguição a criminosos na Vila Maria da Conceição, em Porto Alegre.

 

Julho

– Já em 10 de julho, o soldado Gustavo de Azevedo Barbosa Júnior, 26 anos, foi baleado antes mesmo de sair da viatura ao averiguar um veículo em situação de roubo em Porto Alegre.

 

Novembro

Nesta segunda-feira (25), a soldado Marciele Renata dos Santos Alves morreu durante um cerco policial montado pela Brigada Militar no município de Sério, no Vale do Taquari, para interceptar uma quadrilha que praticava roubos de veículos quando foi atropelada. Marciele morreu a caminho de um hospital da região. No confronto, morreram também três criminosos.

Portal OCorreio
Portal de notícias de Cachoeira do Sul e Região