“Marcelo retornou porque meu voto era a favor”, diz Adriana Palladino

Por 31 de agosto de 2021

A vereadora suplente Adriana Palladino, do MDB, divulgou um vídeo nesta terça-feira sobre a votação da Proposta de Emenda à Lei Orgânica Municipal que prevê a implantação do Diário Oficial eletrônico gratuito pela Prefeitura de Cachoeira do Sul. Com o retorno do titular da cadeira na Câmara, ex-secretário da Saúde, Marcelo Figueiró, a filiada ao mesmo partido acabou afastada.

De acordo com Adriana, um vídeo passou a circular em grupos de WhatsApp. “Estava dizendo que eu não teria condições de votar na Pelom. Não é verdade. Recebi várias ligações, mensagens… Fui abordada na rua… Todos sabem desde o início que meu voto seria a favor. Não existe pressão psicológica”, detalhou a suplente. “Marcelo retornou porque meu voto era a favor. Ele não voltou porque eu estava sofrendo pressão. Retornou porque ele vota contra e eu a favor”, complementou.

Ainda segundo a emedebista, o autor da proposta, Antonio Ramos Maciel Junior, e o relator da Comissão Especial da Pelom, Magaiver Dias – os dois do PSDB, também sabiam de sua posição a respeito da pauta. “O Executivo não fez nenhuma pressão. O ‘Zé’ – prefeito José Otávio Germano – não me chamou para pedir que votasse contra a Pelom”, enfatizou. “Não tem pressão. Eu não tenho medo de pressão. Sou uma pessoa de coragem”, finalizou.

A proposta deve ser votada  partir das 20 horas desta sexta-feira na Câmara de Vereadores.

Confira o vídeo na íntegra: