Lixões a céu aberto tomam conta da periferia

Por 6 de agosto de 2021

Entulho e sujeira tomam conta de uma área no Passo do Moura. Fotos: Cacau Moraes

Os lixões em terrenos particulares ou em áreas públicas em Cachoeira do Sul proporcionam uma triste realidade para comunidades da periferia. Apesar de insistentes apelos da Secretaria do Meio Ambiente, o descarte ilegal acontece diariamente até mesmo em ruas e estradas que dão acesso a localidades do interior.

Na manhã desta sexta-feira (6), por exemplo, a reportagem foi acionada por moradores do Passo do Moura. Um lixão a céu aberto às margens da estrada que leva até ao CTG Estância do Chimarrão deixa todos indignados. Madeiras, restos de árvores, plástico, papelão, carcaças de eletrônicos, sofás, roupas e calçados são encontrados por todo o lado. Chama atenção é que este descarte é feito diariamente através de veículos.

Além deste lixão que preocupa as famílias do Passo do Moura, outros locais também são denunciados como depósito irregular. Também há lixões na Avenida Paul Harris, que liga o Bairro Soares, à Volta da Charqueda e na Estrada da Vila Maria, no Bairro Bom Retiro.

MAIS

Nesta semana, a Secretaria do Meio Ambiente realizou uma limpeza em um lixão no Bairro Funcap, na zona norte. Também no Bairro Habitar um depósito foi constatado nas proximidades de uma pracinha.

ATENÇÃO

Nos locais em que a Secretaria do Meio Ambiente atua são colocadas placas sobre a proibição de descarte de lixo. No entanto, segundo a pasta, muitas pessoas não respeitam a indicação.

IMPORTANTE

Lixões também proliferam à beira de sangas. No Bairro Aldeia, na Sanga da Inês, entulho e sujeira se espalham nas proximidades de uma ponte. No Bairro Fátima, em uma sanga, a Prefeitura já retirou do local uma carcaça de geladeira que impedia a passagem da água e ocasionava a inundação de moradias.

RECOLHIMENTO
Em Cachoeira do Sul, o recolhimento do lixo é feito pela Conesul. A empresa tem um roteiro organizado pela Secretaria do Meio Ambiente e também há contêineres na área central em na periferia. Mesmo assim, parte da população se acha no direito de criar lixões na cidade.