José Otávio proíbe eventos, festejos gaúchos e desfiles tradicionais de setembro

Por 23 de agosto de 2021

O prefeito José Otávio decidiu nesta segunda-feira (23) que desde já estão proibidos em Cachoeira do Sul os eventos do mês de setembro, como festejos farroupilhas e os tradicionais desfiles da Pátria e do Dia do Gaúcho. A decisão foi tomada, segundo o governo, devido aos “constantes registros de aglomerações e um crescente surgimento de novos casos de Covid-19 em Cachoeira do Sul”.

A ideia do governo municipal é frear uma nova onda de contaminação da doença causada pelo novo coronavírus no município. Assessorado pelo Gabinete Especial de Assuntos relacionados à Covid-19, José Otávio definiu pela intensificação da fiscalização noturna em Cachoeira.

“NÃO PODEMOS SER TOLERANTES”

Nesta terça-feira (24), acontecerá um encontro com o prefeito, secretários municipais que têm serviço de fiscalização, Defesa Civil e Brigada Militar, para alinhar estratégias de atuação para o próximo final de semana. José Otávio já antecipa que determinará que a fiscalização seja firme e que feche os estabelecimentos que descumprirem as regras definidas a cada modelo de negócio.

“Não podemos ser tolerantes com quem descumpre as normas vigentes. Temos o triste exemplo deste final semana, quando a fiscalização registrou aglomerações em vários pontos e estabelecimentos da cidade. Estas atitudes nos provam que não podemos, neste momento, fazer nenhuma flexibilização”, garante José Otávio.

SEM EVENTOS

Outra decisão foi pela não liberação de vários eventos previstos para o mês de setembro. Desta forma, não será permitida a realização do desfile de 7 de Setembro (Independência do Brasil), desfile de cavalarianos no dia 20 de setembro (Dia do Gaúcho), bailes e jantares alusivos à Semana Farroupilha, rodeios, público nas atividades do Jockey Clube e Romaria Diocesana (prevista para o mês de outubro).

Ele alerta que estas definições devem ser entendidas como uma forma de cuidado com a comunidade, tomando como base as notícias mundiais no que diz respeito a alta capacidade de contágio da variante Delta da Covid-19. “Estamos atentos a tudo que acontece na nossa volta, no país e também no restante do mundo. A preservação da saúde e da vida das pessoas é nossa obrigação. Desta forma, evitar a circulação de pessoas, neste momento, ainda é necessário, prudente e vem demonstrando ser a forma mais eficiente de evitar a disseminação de novos casos”, explicou o chefe do Executivo.

Um decreto municipal com o detalhamento das proibições deverá ser publicado pelo governo municipal nos próximos dias.

 

Pelo governo do Estado, apresentação em palcos e desfile estão liberados

Dados apresentados pelo GT Saúde mostram que, em todo o Rio Grande do Sul, há estabilização nas hospitalizações, além de queda nos casos confirmados e nos óbitos. Na última reunião do gabinete que coordena os protocolos da pandemia no Estado, realizada quinta-feira (18), havia 905 pessoas internadas com suspeita ou confirmação de Covid-19 em leitos clínicos no Estado, número positivo quando se compara com um horizonte de 30 dias atrás: queda de 27,7%. O índice de pacientes em condições mais graves, confirmados ou suspeitos, também apresentou redução. São 713 pessoas hospitalizadas em leitos de UTI, menor número desde 2 de novembro de 2020. Conforme a equipe técnica, a tendência de queda segue nas UTIs, embora esteja mais lenta.

Além disso, o Gabinete de Crise avaliou novos pedidos sobre eventos e protocolos. Um dos principais tópicos discutidos foi a realização dos festejos farroupilhas, encaminhados por entidades tradicionalistas. Na contramão do prefeito de Cachoeira do Sul, José Otávio Germano, a decisão do Gabinete de Crise foi por liberar a realização de desfiles em comemoração ao 20 de Setembro, no entanto, somente para cavalarianos, reduzindo, dessa forma, o número de participantes. “Vamos reforçar, junto aos organizadores dos desfiles e municípios, bem como comunicar à população, a necessidade de que todos sigam os protocolos já em vigor. Distanciamento mínimo, uso obrigatório de máscara e higienização constante deverão ser seguidos à risca tanto pelos cavalarianos quanto pelo público”, destacou o vice-governador Ranolfo Vieira Júnior. As orientações a serem adotadas nos protocolos dos desfiles serão detalhadas na próxima semana.

Outro pedido dentro dos festejos farroupilhas diz respeito ao tiro de laço. Seguindo o entendimento da equipe técnica, o Gabinete de Crise foi por manter a vedação de público em competições esportivas no geral, devido à dificuldade de distanciamento nas arquibancadas. A questão seguirá sendo analisada. Quanto a pistas de dança, o GT Protocolos destacou que apresentações artísticas no palco já estão liberadas, desde que seguidos os protocolos existentes no Sistema 3As.

Quanto ao acendimento e distribuição de chama crioula nas praças e nos CTGs, estão autorizados dentro dos atuais protocolos de Eventos. Sobre cavalgadas entre o local de distribuição da chama até o destino também não há vedação, desde que respeitados os protocolos obrigatórios. Por fim, almoços e jantares nos CTGs também já estão autorizados desde que respeitados os protocolos de Restaurantes.

No entanto, nenhuma dessas permissões do governo do Estado vale para o território de Cachoeira do Sul.

Prefeito José Otávio Germano afirma que não há como ser tolerante “com quem descumpre as normas vigentes” / Foto: PMCS/Divulgação