Jornalista de Cachoeira do Sul é demitido por defender tratamento precoce

Por 25 de setembro de 2021

O jornalista cachoeirense Alexandre Garcia foi demitido da CNN Brasil nesta sexta-feira. Em comunicado, a emissora afirmou que decidiu rescindir o contrato depois que o comentarista reiterou a defesa do tratamento precoce contra a Covid-19. O quadro em que Garcia participava tinha o nome de “Liberdade de Opinião”. Em nota, a
emissora afirmou que “reforça seu compromisso com os fatos e a pluralidade de opiniões”. “Essa questão de eficácia comprovada a gente só vai saber daqui uns três anos. Agora tudo é experimental. E enquanto tudo é experimental, só o tempo dirá”, considerou o cachoeirense durante sua participação. “Não existe teste de laboratório que supere o teste no ser humano. Então o ser humano está sendo testado numa nova doença, num novo tratamento, numa
nova vacina. E nós só vamos saber disso daqui uns três anos”, reafirmou.

Ao fim do quadro, a âncora do programa, Elisa Veeck, desmentiu o jornalista de Cachoeira do Sul, dizendo que não existe tratamento precoce comprovado cientificamente contra a doença.

Ainda na noite, Garcia utilizou seu perfil no Twitter para convidar o público. “Você que me acompanhava todos os
dias só no Liberdade de Opinião da CNN, agora pode continuar me seguindo diariamente no meu canal do YouTube.
Seja muito bem-vindo!”, escreveu.

Leia a íntegra da nota da CNN Brasil sobre a demissão do jornalista:

“A CNN Brasil comunica que rescindiu o contrato com o jornalista Alexandre Garcia nesta sexta-feira (24). A decisão foi tomada após o comentarista reiterar a defesa do tratamento precoce contra a Covid-19 com o uso de medicamentos sem eficácia comprovada. O quadro ‘Liberdade de Opinião’ continuará na programação da emissora,
dentro do jornal ‘Novo Dia’. A CNN Brasil reforça seu compromisso com os fatos e a pluralidade de opiniões, pilares da democracia e do bom jornalismo”

O jornalista Alexandre Garcia nasceu em Cachoeira do Sul, em 11 de novembro de 1940. Entrou para a Globo em 1988. Foi repórter, diretor de jornalismo de Brasília, comentarista político e apresentador. Desligou-se da emissora em dezembro de 2018.