28.9 C
Cachoeira do Sul
domingo, 28 fevereiro, 2021 - 19:35
Cachoeira do Sul e Região em tempo real

HCB ENTRA EM COLAPSO

Aumento de hospitalizações e de diminuição de leitos disponíveis de Covid leva Cachoeira a uma situação insustentável / Foto: Arquivo/Divulgação

A situação que mais teme as autoridades em Saúde de qualquer lugar do planeta quando o assunto é pandemia de Covid-19 é vivenciada desde esta segunda-feira (14) em Cachoeira do Sul. Com a curva de contágio em ascendência, o Hospital de Caridade e Beneficência (HCB) entrou em colapso e não tem mais condições de receber pacientes em estado grave ou gravíssimo para serem internados em leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) específicos para a doença causada pelo novo coronavírus.

Todos os 10 leitos disponíveis na cidade estão ocupados. De acordo com o superintendente do HCB, Luciano Morschel, cachoeirenses infectados que necessitarem de atendimento intensivo terão de ficar na dependência da Central de Regulação de Leitos do governo do Estado e estarão sujeitos a serem encaminhados para qualquer região do Rio Grande do Sul onde houver – e se houver – leito disponível. “Chegamos a um ponto que queríamos evitar desde o início da pandemia. É uma situação inédita em Cachoeira”, lamentou Morschel, em entrevista na manhã desta terça-feira (15) ao Programa Rádio Repórter, da Fandango.

A UTI Covid/Área de Isolamento Respiratório do HCB está nesta terça-feira com oito pacientes em estado gravíssimo respirando com ajuda de aparelhos, ou seja, intubados, além de outros dois em quadro clínico menos severo, mas ainda assim grave. Desses, nove são moradores de Cachoeira do Sul e um de Nova Prata. Na Enfermaria Covid, há seis internados, entre eles uma menina de apenas sete meses em isolamento na pediatria.

UM PACIENTE INTUBADO A CADA 36 HORAS

Pelos cálculos do HCB, a pandemia em Cachoeira encontra-se num ponto tão crítico que, em média, a cada 36 horas, um paciente precisa ser intubado. Nesta segunda-feira, um paciente que estava internado na UPA Zona Norte só internou conseguiu vaga na UTI Covid porque o óbito de uma paciente que testou positivo foi registrado.

Outra preocupação enfrentada pelas autoridades em Saúde de Cachoeira do Sul é o elevado número de casos ativos da doença. Hoje, 323 moradores do município estão com diagnóstico recente e devem, ou deveriam estar, em isolamento domiciliar. O problema é que, com o crescimento de casos ativos, fica impraticável fiscalizar se todos cumprem ou não a quarentena, o que potencializa o risco de contágio.

 

Assintomáticos que nem sabem que estão infectados fazem o vírus circular

Um agravante para este cenário, explica Morschel, é que se o número de casos ativos confirmados está elevado, estima-se que haja um número incalculável de pessoas infectadas assintomáticas circulando pelas ruas de Cachoeira do Sul e que sequer imaginam que estão com o vírus.

Com os dias mais quentes, o isolamento cai sensivelmente e o número de pessoas nas ruas aumenta, o que consequentemente faz o vírus circular mais. “Certamente há muita gente circulando com o vírus pelas ruas”, salienta o superintendente do HCB.

“JANEIRO TERRÍVEL” POR CAUSA DO NATAL E DO ANO NOVO

Se a situação em dezembro já está um caos do ponto de vista de atendimento hospitalar em Cachoeira do Sul, o pior ainda está por vir. Com a chegada do Natal e do Ano Novo, as previsões não são nada otimistas para o início de 2021. “O que se prevê é um janeiro terrível por causa (das aglomerações) do Natal e do Ano Novo”, prevê Morschel.

Evitar, ao máximo, aglomerações, viagens e festas é o que as autoridades recomendam neste final de ano, até porque a economia precisa seguir em atividade com o menor número possível de restrições. “Como nem tudo é possível ser evitado, principalmente porque as pessoas estão psicologicamente cansadas de isolamento e de quarentena, que pelo menos se faça festas limitadas apenas ao núcleo familiar”, recomenda o superintendente do HCB.

 

FALA, SUPERINTENDENTE MORSCHEL

Hoje, o HCB encontra-se com 10 leitos de UTI Covid. Por que não aumentar?

Quanto mais leitos, melhor. No entanto, o Estado chegou a um limite. Até dispomos de estrutura física e de condições de adquirir mais equipamentos, mas não temos equipe. Os profissionais estão cansados, com férias suspensas, sem folga. Estão todos no limite. A mão de obra está cada vez mais difícil. Até mesmo grandes centros formadores de profissionais médicos, como Porto Alegre e Passo Fundo, não têm condições de ampliar leitos. Cachoeira tem Curso Técnico em Enfermagem, mas não tem de intensivista. O próprio médico intensivista do HCB Lucas Proença Dahlke está com Covid.

 

E o hospital de campanha montado no salão da Igreja São José?

O hospital de campanha foi pensado para pacientes com menor gravidade. A pandemia nos mostrou (pelo menos em Cachoeira) que a principal demanda de internações é para aqueles pacientes de maior gravidade, que necessitam de UTI. Que há menor demanda por internação de pacientes com quadro menos grave.

 

O CENÁRIO DO CAOS:

ÁREA DE ISOLAMENTO RESPIRATÓRIO DO HCB NESTA TERÇA-FEIRA

UTI Covid

– Paciente sexo masculino, 57 anos, gravíssimo – reside em Cachoeira do Sul – positivo Covid-19
– Paciente sexo feminino, 86 anos, grave – reside em Cachoeira do Sul – positivo Covid-19
– Paciente sexo feminino, 74 anos, gravíssimo – reside em Cachoeira do Sul – positivo Covid – 19
– Paciente sexo feminino, 41 anos, gravíssimo – reside em Cachoeira do Sul – positivo Covid-19
– Paciente sexo feminino, 64 anos, gravíssimo – reside em Cachoeira do Sul – positivo Covid-19
– Paciente sexo masculino, 51 anos, gravíssimo – reside em Nova Prata – positivo Covid -19
– Paciente sexo feminino, 75 anos, gravíssimo – reside em Cachoeira do Sul – positivo Covid-19
– Paciente sexo masculino, 69 anos, grave – residente em Cachoeira do Sul – positivo Covid-19
– Paciente sexo masculino, 33 anos, gravíssimo – reside em Cachoeira do Sul – suspeito
– Paciente sexo masculino, 87 anos, gravíssimo – reside em Cachoeira do Sul – positivo Covid-19

 

Enfermaria Covid-19

– Paciente sexo masculino, 59 anos, inspira cuidados – reside em Cachoeira do Sul – positivo Covid-19
– Paciente sexo masculino, 78 anos, inspira cuidados – reside em Cachoeira do Sul – positivo Covid-19
– Paciente sexo masculino, 64 anos, inspira cuidados – reside em Cachoeira do Sul – positivo Covid-19
– Paciente sexo masculino, 79 anos, inspira cuidados – reside em Cachoeira do Sul – positivo Covid-19
– Paciente sexo masculino, 68 anos, inspira cuidados – reside em Cachoeira do Sul – positivo Covid-19

– Paciente sexo feminino, 7 meses, inspira cuidados – reside em Cachoeira do Sul – suspeito – INTERNADO EM ISOLAMENTO NA PEDIATRIA

Fonte: HCB

 

ATENÇÃO

O último boletim da Covid-19 em Cachoeira do Sul divulgado pela Secretaria Municipal da Saúde indicava que o município já contabilizava 1.293 casos confirmados desde o início da pandemia. Desses, 960 já são considerados recuperados e 11 óbitos foram registrados. ]

 

EVOLUÇÃO DOS ATENDIMENTOS DO CENTRO DE TRIAGEM COVID DA UPA (média diária)

  • Outubro 2020 – 15 atendimentos/dia
  • Novembro 2020 – 31 atendimentos/dia
  • Dezembro 2020 – 52 atendimentos/dia

Fonte: HCB

Portal OCorreio
Portal de notícias de Cachoeira do Sul e Região