Granol reclama de falta d’água há quatro dias

Por 19 de novembro de 2021

Manômetro mostra que não há pressão de água nas tubulações da Granol / Foto: Granol/Divulgação

 

A direção da Granol em Cachoeira do Sul está preocupada com a falta d’água potável há quatro dias na indústria, localizada na Volta da Charqueada. O gerente administrativo da unidade, Talis Treichel, relata que as torneiras estão secas desde terça-feira (16) e a situação prejudica principalmente os caminhoneiros que fornecem e levam grãos, farelo de soja e outros produtos e insumos que fazem a indústria funcionar. Ele enviou a foto de um manômetro da indústria que mostra que não há pressão de água na tubulação.

Talis ressalta que a água é necessária para os transportadores fazerem comida, higienização, utilizarem banheiros, entre outras situações de primeira necessidade. “Imagine que por aqui passam 100 caminhoneiros por dia”, dimensiona o gerente.

Ele relata que, oficialmente, não recebeu nenhuma resposta por parte da Corsan. Atualmente, a estatal não dispõe de um número de telefone específico para o escritório local e centraliza os chamados pela internet e através de central telefônica situada em Porto Alegre. “Estamos correndo feito loucos, de um lado para o outro, para tentar resolver isso”, explica Talis, que afirma que a falta de fornecimento de água compromete diretamente a rotina dos laboratórios e as atividades industriais da empresa.

A reportagem do Portal OCorreio tentou contato com a direção local da Corsan, mas até o encerramento dessa matéria não havia recebido retorno.