Fonte das Águas Dançantes

Por 12 de julho de 2021

Cada governo que assume na Prefeitura revela intenção de revitalizar a  Fonte das Águas Dançantes, um cartão postal de Cachoeira do Sul, que completa este 53 anos de existência. O legado de seu idealizador, Artibano Savi, foi esquecido ao longo do tempo. Somente nas comemorações da Semana de Cachoeira, em dezembro, a fonte é lembrada. Tem sido assim. Muitas ações para colocá-la em funcionamento foram feitas, mas por pouco tempo. A fonte carece de modernização. Seus equipamentos são antigos e desgastados. 

Agora surge uma nova intenção. A Prefeitura, que tem no comando o prefeito José Otávio Germano, anuncia um novo projeto para a Fonte das Águas Dançantes. Torço para que não fique na promessa e que tenhamos a nossa fonte – que é um espetáculo – funcionando normalmente. Lembro das quartas-feiras e dos finais de semana em que a fonte atraia um grande público. Os embalos das águas coloridas arrancavam aplausos e aplausos. 

A primeira fonte do gênero da América Latina necessita de investimentos. Não pode mais um servidor municipal apertar botões e botões em um local apertado em meio a fios de canos por todo o lado, para que ocorra o funcionamento deste cartão postal. A fonte, localizada na Praça José  Bonifácio, que também necessita de reparos urgentes, não pode ser deixada de lado. Por isto, saúdo a iniciativa de revitalização. 

Os cachoeirenses devem cuidar da Fonte das Águas Dançantes, que ao logo do tempo sofreu ação dos vândalos. Espero que em dezembro – como está sendo prometido – tenhamos a nossa fonte embelezando a praça e as noites da cidade. O trabalho a ser feito requer atenção e trabalho de especialistas na troca de equipamentos. Afinal mudar de manual para digital é um passo importante. Dai porque a revitalização não pode ficar em mais uma promessa.

 

 

 

f