Estado reconhece emergência e tira restrições de inadimplência para Cachoeira

Por 24 de novembro de 2021

Ponte do Fandango: fragilidade estrutural levou à interdição e posterior liberação parcial para veículos leves / Foto: Arquivo/Dnit

 

O governo do Estado homologou a situação de emergência solicitada pela Prefeitura de Cachoeira do Sul devido à fragilidade estrutural que levou à interrupção da Ponte do Fandango. O decreto 56.210 data desta terça-feira (23) e, na prática, suspende as restrições impostas pelas inscrições do município no Cadastro de Inadimplentes (Cadin).

Com isso, a Prefeitura deixa de encontrar impedimentos para contrair empréstimos e financiamentos pelo menos até 22 de maio de 2022, que é o prazo final da vigência da situação de emergência. A homologação se baseia no Decreto Municipal 101/2021 de 5 de novembro, em razão da interdição da Ponte do Fandango.

A interdição se deu após a constatação da deformação de um dos vãos da ponte no dia 29 de outubro. Após um reforço emergencial executado pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), o trecho da BR-153 está liberado parcialmente numa das pistas para veículos leves nos dois sentidos, com sistema de “pare e siga” por meio de instalação de um semáforo temporário.