Enzilab “criando pensares” para o futuro

Por 13 de agosto de 2021

Os alunos das escolas municipais de Cachoeira do Sul iniciaram o segundo semestre do ano letivo com o pensamento voltado para o futuro. Por intermédio de uma iniciativa inédita do Laboratórios Enzilab de Análises Clínicas, com apoio da Secretaria Municipal de Educação (Smed), está em cartaz nas salas de aula de 6º até 9º anos do ensino fundamental e das turmas de Educação de Jovens e Adultos (EJA’s), o 1º Concurso de Redação e Desenho Enzilab “Criando Pensares”. O tema é: “O que espero de mim e da minha Cachoeira do Sul para o futuro? O que tenho feito para isso?”.

A divulgação do resultado deve acontecer no final deste semestre, com data a ser definida. Aos pequenos, de 1º até 5º anos do ensino fundamental, foi passado o desafio de ilustrar, com desenhos, a temática em questão. Textos e ilustrações farão parte de uma publicação que também irá se converter em prêmio para os autores dos melhores textos e das mais bonitas pinturas.

Apreciador das artes em geral, o bioquímico Marion Pereira da Rocha, 60 anos, proprietário do Enzilab, disse que foi na literatura e na pintura que encontrou inspiração para colaborar na formação dos jovens cachoeirenses. “A arte faz pensar”, sintetiza ele. “E num mundo de tanto apelo tecnológico e sentimentos fugazes, ela consegue resgatar valores como tolerância, empatia, compaixão e amor”.

Marion disse ainda que tudo isto só está sendo possível graças a imediata concordância da secretária de Educação, Ângela Schuh, e do apoio da diretora pedagógica Solanje Louzada e do jornalista Mauro Ulrich, ex-morador de Cachoeira do Sul. “Queremos instigar os jovens à reflexões positivas, tanto para suas ambições pessoais, quanto para suas relações com o lugar onde vivem, com a consciência de que estão hoje construindo o futuro próprio, e o coletivo”.

ENTREVISTA/Marion Pereira da Rocha

Bioquímico, proprietário do Enzilab

Pergunta – O que motivou o senhor a criar um concurso com um caráter mais literário envolvendo os alunos das escolas municipais de Cachoeira do Sul? Qual o principal objetivo desta iniciativa?

Marion Rocha – O Enzilab nasceu em 1991. Em 2021 está completando 30 anos de atividades, e foi um tempo muito intenso, de muito trabalho e dedicação. De dificuldades também, mas todas elas nos fizeram crescer, e somos gratos por isso, pois as dificuldades nos ajudaram a ser quem somos. A maturidade adquirida nessas três décadas levou a empresa a um olhar sensível, atento à conjuntura social e ambiental, à certeza de que seu papel vai muito além das bancadas de trabalho, sem com isso perder a qualidade técnica.

Pergunta – Este tipo de evento não se distancia um pouco do principal foco de atividade do laboratório?

Marion Rocha – Quando uma empresa adquire uma postura colaborativa no crescimento de uma comunidade é porque acredita nela. Em qualquer que seja o segmento de negócio empresarial ou atividade liberal, estender a mão não é perder o foco, é aproximar-se do cliente, é ajudar de alguma forma para o crescimento social, temos isso de forma muito clara. Quero que a gestão da marca Enzilab tenha vocação de olhar para as pessoas, para as famílias, e se orgulhe de ter, de alguma forma, colaborado para que essas pessoas vivam saudáveis, felizes, quase nunca tendo que lembrar de laboratório por doenças. Mas também quero que Enzilab seja uma marca que estenda a mão ao próximo, especialmente adolescentes e jovens, colaborando na formação de cidadãos.

Pergunta – Tu tens algum tipo de envolvimento com algumas das ramificações da área das manifestações artísticas, considerando que o concurso envolve as letras e as artes visuais?

Marion Rocha – Sim, do ponto de vista pessoal, gosto das artes em geral. Como hobby já pratiquei literatura, pintura, escultura, entre outros. Talvez isso tenha me inspirado a usar as manifestações artísticas como forma de colaborar na formação dos jovens através do projeto Enzilab Criando Pensares, porque a arte faz pensar. E num mundo de tanto apelo tecnológico e sentimentos fugazes, a arte consegue resgatar valores, como tolerância, empatia, compaixão, amor…

Pergunta – Com os textos e os desenhos dos jovens, será possível fazer o mapeamento do que eles querem para si e para o lugar onde habitam, no futuro?

Marion Rocha – O objetivo do concurso é instigar os jovens à reflexões positivas, tanto para suas ambições pessoais, quanto para suas relações com o lugar onde vivem, com a consciência de que estão hoje construindo o futuro próprio, e o coletivo.

Pergunta – Até que ponto esta iniciativa tem a ver com a pandemia?

Marion Rocha – Não tem nada a ver. Faríamos a mesma coisa em tempos normais. Não devemos desejar mesa farta e felicidades às pessoas só no Natal. A vida acontece hoje, e o presente é o único tempo vivo.

Pergunta – O senhor já pensou o que quer para si e para o laboratório Enzilab, no futuro, em Cachoeira do Sul?

Marion Rocha – Pode paracer clichê, mas o Enzilab é para mim um meio de oferecer à comunidade um laboratório de qualidade e, dentro do possível, integrado às causas sociais, e é também por isso que desejamos crescer. Cachoeira do Sul é especial para o Enzilab, é a sede da matriz da empresa, sempre será, e nos orgulhamos disso. Quando penso em futuro, penso em legado. A gente pode expressar o pensamento de duas formas: falando ou fazendo. Eu prefiro fazer.

Pergunta – Esta é uma iniciativa isolada ou outras ações já estão sendo pensadas, para o futuro, com outros formatos e novos públicos?

Marion Rocha – Mais que um projeto, queremos que seja um programa continuado. Se tudo der certo nesta primeira experiência, já temos idéia de como fazer em 2022, mas ainda não é o momento de expor isso. Quero que essa iniciativa do Enzilab instigue outras empresas a também estenderem as mãos à causas sociais. Queremos que esta semente germine, podemos semear e cultivar uma “floresta do bem”, é questão de vontade e atitude.

Pergunta – Como o senhor avaliaria, de forma sucinta, estes 30 anos de atuação do Enzilab na região de Cachoeira do Sul?

Marion Rocha – Procuro estar atento à forma como os outros avaliam: clientes, comunidade médica, profissionais da saúde em geral. Fico feliz com as avaliações que ouço. Em geral as pessoas são gratas pela qualidade e atenção com que são tratadas, e é para isso que o Enzilab nasceu. Desde o início, em 1991, com Dr. Augusto Zuchetto e Dr. Regis Schirmer, éramos três sócios com o desejo de construir um laboratório de qualidade. Acredito que com a ajuda preciosa de todos os colaboradores estamos conseguindo continuar a escrever essa história.

HISTÓRIA

Crédito: Divulgação

Enzilab Laboratório de Análises Clínicas é uma empresa que em 2021 completa 30 anos de atividades. Tem sua matriz no centro de Cachoeira do Sul (Rua Marechal Floriano, 88), e na mesma cidade um posto de coletas (Av. Brasil, 1372). Em Santa Cruz do Sul possui duas filiais: um laboratório no centro, e um posto de coletas no bairro Arroio Grande. Possui Selo de Qualidade categoria Diamante, por avaliações “excelentes” por mais de 25 anos consecutivos no Programa Nacional de Controle de Qualidade (PNCQ). O slogan “Uma vida em cada análise” tem norteado os passos dessa caminhada, e o Enzilab “Criando Pensares” vem convidar todos a juntarem-se ao vôo nessa revoada.