Em média, 1 cachoeirense por dia foi alvo de algum golpe no 1º semestre

Por 8 de julho de 2021

A reportagem do Portal OCorreio teve acesso aos índices criminais relativos ao primeiro semestre do ano em Cachoeira do Sul. O levantamento foi divulgado nesta quinta-feira pela Secretaria da Segurança Pública. De acordo com os dados, um morador de Cachoeira foi alvo de algum tipo de estelionato diariamente na primeira metade de 2021. Foram 183 ocorrências registradas em 181 dias.

O delito de estelionato, previsto no artigo 171 do Código Penal Brasileiro, é legalmente definido como “obter, para si ou para outrem, vantagem ilícita, em prejuízo alheio, induzindo ou mantendo alguém em erro, mediante artifício, ardil, ou qualquer outro meio fraudulento”. Sua pena é de 1 ano a 5 anos de reclusão e multa.

Já o total de furtos soma 246 registros no primeiro semestre e de roubos, 32.


Confira os dados:

homicídio doloso – 1

vítimas de homicídio doloso – 1

latrocínios – 0

furtos – 246

abigeato – 17

furtos de veículo – 12

roubos – 32

roubos de veículo – 1

estelionato – 183

delitos relacionados com armas e munições – 27

entorpecentes/posse – 50

entorpecentes/tráfico – 126

vítimas de latrocínio – 0

vítimas de lesões corporais seguidas de morte – 0


Indicadores no RS

A soma de vítimas de homicídios, latrocínios e feminicídios – conjunto tecnicamente conhecido como crimes violentos letais intencionais (CVLI) – é a menor da série histórica no Estado para os primeiros seis meses.

Pela primeira vez desde 2012, quando o monitoramento passou a contar individualmente o número de vítimas dos três delitos, o total no primeiro semestre ficou abaixo de mil. Foram 870, 18,5% menos que as 1.068 do mesmo período no ano passado. Em relação ao pior momento já vivenciado no Estado, em 2017, quando 1.739 gaúchos perderam a vida em razão de CLVIs, o número atual representa uma retração de 50%.