Em caos absoluto, Cachoeira tem 9 à espera de leitos de UTI

Por 2 de junho de 2021

HCB em pressão máxima: com a voz embargada, prefeito José Otávio declarou na rádio temor por mortes à espera de atendimento / Foto: Divulgação

A situação é de caos, de pressão em nível máximo. Cachoeira do Sul tem hoje nove pacientes positivados para covid-19 à espera de leitos de UTI para que sejam submetidos a tratamento intensivo da doença. A gravidade do estado de saúde dessas pessoas levou o prefeito José Otávio Germano a se emocionar no ar na manhã desta quarta-feira (2), durante o Programa Rádio Repórter, da Fandango FM.

“Infelizmente, pacientes poderão morrer em Cachoeira do Sul à espera de atendimento”, declarou José Otávio, com a voz embargada. A pandemia no município chegou a um nível tão crítico que pacientes estão tendo de ser remanejados para outros municípios pela Central de Regulação de Leitos.

Além disso, as atenções da grande imprensa do Rio Grande do Sul estão todas voltadas para Cachoeira. Quem circula pelo Centro tem notado uma circulação maior de equipes de reportagem de emissoras como RBS TV e SBT em tomadas de imagens e também fazendo entrevistas com a população.

Números divulgados há pouco pela Prefeitura revelam que a taxa de ocupação de leitos de UTI em Cachoeira do Sul está em 165%, com 33 pacientes internados. Nos leitos de enfermaria, a pressão é ainda maior. São 34 pacientes internados, uma taxa de ocupação de 189%.

Ainda segundo os números, 12 pacientes cachoeirenses já foram transferidos para outras cidades. Pelo menos um deles, de 48 anos, faleceu nesta quarta-feira em Santa Maria.