23.2 C
Cachoeira do Sul
sábado, 31 outubro, 2020 - 16:06
Cachoeira do Sul e Região em tempo real

Dia Mundial da Saúde mental: O que podemos fazer por um mundo melhor?

Dia 10 de outubro é o Dia Mundial da Saúde Mental, neste dia, a Organização Mundial de Saúde organizará pela primeira vez um evento global virtual de conscientização. Este ano, o foco da campanha mundial, é conscientizar a necessidade de ampliação de oferta e recursos para atender a demanda de saúde mental que aumentará significativamente com a pandemia.

A meta da OMS é garantir investimentos em programas nacionais e internacionais de saúde mental, que há anos não recebem recursos,e é mais importante do que nunca. Por isso, a campanha do Dia Mundial da Saúde Mental deste ano tem como objetivo aumentar os investimentos em favor da saúde mental. Informar a população sobre os riscos à saúde apresentados pela Covid-19 é tão importante quanto outras medidas de proteção.

Informações precisas e confiáveis permitem que pessoas tomem decisões conscientes e adotem comportamentos seguros. Mas enquanto essa ampliação não acontece, eu gostaria que vocês pudessem refletir sobre seu cotidiano, sobre as pessoas que te cercam, e de como você pode contribuir para que tenhamos menos sofrimento mental, menos adoecimento. É possível prevenir em saúde mental, tanto
quanto é possível em outros tipos de adoecimento. E a chave para essa prevenção está em nossas mãos, pois são as relações humanas que podem ferir ou curar, e serem responsáveis pelo adoecimento de milhares de pessoas todos os dias.

Pessoas que dividem o sentimento de rejeição, solidão, desamor e os mais diversos tipos de emoções e sentimentos. Estou ciente de que há um movimento que caminha para tratar adoecimento mental como “frescura”, ou a famosa frase: “agora nada pode, tudo é politicamente incorreto”, mas eu peço que tenhamos cuidado com essa afirmação, para que que não seja algo que retire nossa sensibilidade diante do sentir do outro.

Prevenir em saúde mental significa justamente aprender a se colocar no lugar do outro, a entender que aquilo que você pode achar uma brincadeira, que “não foi por mal” para o outro pode ter um significado imenso de rejeição, tristeza ,desamor e outras coisas.. mas você pode estar se perguntando: Poxa! Mas será que agora a gente não pode falar nada que tudo vira “mimi”? E a resposta é: você pode falar sim! A questão é “como” você vai dizer isso para seu colega, seu amigo, seu companheiro. A violência é algo que passa pelo modo como nos comunicamos, e a cura também.

Você pode ser um veículo de cura e prevenção quando entende o grande papel que a emoções exercem na nossa vida, nas nossas decisões, na nossa saúde de modo geral. Quando você dá um simples bom dia, escuta alguém com atenção e tenta ajudar. Quando você encoraja as potencialidades de alguém, quando respeita suas escolhas, você está fazendo prevenção.

Quando você é honesto e sincero nos relacionamentos, e compreende o quanto de dor e sofrimento um relacionamento pode causar você está contribuindo para uma sociedade humanizada e diminuindo o adoecimento. Quando você entende que sofrimento mental não é frescura e que temos que fazer nossa parte como sociedade para prevenir e trabalhar em busca de políticas públicas que tornem o acesso aos profissionais um direito para todos.

Quando este dia chegar, com certeza teremos menos pessoas pensando em desistir da própria vida. E aqui, no final desse texto, lembro do profeta gentileza, que virou música na voz da cantora Marisa Monte, e com suas palavras deixo para vocês esse pensar: Nós que passamos apressados pelas ruas da cidade,  merecemos ler as letras e as palavras de gentileza.


***

Vanessa Santos – Psicóloga CRP 07/25298

Contatos:

E-mail: vanessasantospsicologa@gmail.com

Facebook: @maislevepsicoterapiaonline

Advertisement
Portal OCorreio
Portal de notícias de Cachoeira do Sul e Região