7.8 C
Cachoeira do Sul
sexta-feira, 14 maio, 2021 - 11:13
Cachoeira do Sul e Região em tempo real

O que é Desafio do Apagão no TikTok

O Desafio do Apagão chama atenção de pais e responsáveis, após casos de mortes de crianças em contato com o TikTok. Uma das vítimas – nos Estados Unidos – ficou internada 19 dias. O menino foi levado às pressas ao hospital depois de participar do Desafio do Apagão, que consiste em colocar um cinto ou uma corda no pescoço e ficar sem respirar o tempo que conseguir.

A família do garoto chegou a divulgar um comunicado:

“Gostaríamos de informar a todos que esta noite, depois de lutar o bom combate no suporte vital por 19 dias, Josué partiu para estar com o Senhor. A todos que oraram incansavelmente e compartilharam nosso fardo durante este tempo de provações, agradecemos. Suas orações e seu amor nos consolaram e somos gratos por seu apoio. Estaremos compartilhando os preparativos para o funeral nos próximos dias para aqueles que estiverem interessados ​​em participar”

Outra vítima, no começo do ano, foi uma menina de 10 anos, que morreu de asfixia em Palermo, na Itália, na última quarta-feira (20). Segundo a imprensa italiana, o caso ocorreu enquanto a garota também participava do Desafio do Apagão, no TikTok.

A menina colocou um cinto no pescoço com a intenção de ficar o maior tempo possível sem respirar. Então, o conteúdo registrado pelo celular depois seria publicado na rede social. Ela foi encontrada inconsciente pela irmã de cinco anos no banheiro de casa. Imediatamente, os pais a levaram para o hospital infantil, mas a garota não sobreviveu.

Investigação

O Ministério Público abriu um inquérito por “incitação ao suicídio”. O celular da vítima foi apreendido pelos investigadores que avaliarão se alguém a convidou para participar do desafio ou se ela estava gravando o vídeo para um amigo ou conhecido.

Mudanças de regras na plataforma

Com a repercussão da tragédia, o TikTok emitiu uma nota. Assim, a rede social com base na China se colocou à disposição das autoridades italianas e afirmou que irá “colaborar durante toda a investigação”.

A plataforma anunciou diversas mudanças com a intenção de estabelecer um ambiente seguro e saudável para os usuários entre 13 e 15 anos. Por exemplo, os perfis desse público passaram a ser privados por padrão.

Além disso, o TikTok possui uma ferramenta que permite aos pais acompanharem o comportamento de crianças e adolescentes na rede social. Bem como, os adultos podem alterar as configurações das contas dos filhos.

Portal OCorreio
Portal de notícias de Cachoeira do Sul e Região