15.1 C
Cachoeira do Sul
terça-feira, 13 abril, 2021 - 10:57
Cachoeira do Sul e Região em tempo real

Brigada pede que policiais militares sejam vacinados em Cachoeira do Sul

Contaminações sucessivas têm tirado, em média, um terço do efetivo da BM das ruas de Cachoeira do Sul / Foto: Arquivo/OC

O comandante do 35º Batalhão de Polícia Militar (35º BPM), major Rodrigo Sartori, encaminhou à Prefeitura de Cachoeira do Sul ofício com solicitação para que os policiais militares da cidade entrem na lista de prioridade na vacinação contra a covid-19. Entre os argumentos para o pedido feito ao prefeito José Otávio Germano, o principal é o fato de que o efetivo está diretamente exposto ao vírus na execução dos trabalhos de policiamento ostensivo nas ruas.

Em entrevista nesta quarta-feira (24) ao Programa Rádio Repórter, da Rádio Fandango, Sartori ressaltou que o coronavírus tem frequentemente contaminado o efetivo e tirado os policiais militares das ruas. Em média, a Brigada Militar em Cachoeira do Sul tem ficado com um desfalque ao redor de 30% do efetivo por causa da pandemia. Diagnosticados com a covid, os policiais são afastados e colocados em isolamento domiciliar para não disseminar o vírus entre os colegas e a comunidade.

“Na escala original de prioridade da campanha de vacinação, as forças de segurança estão entre os últimos, atrás até mesmo dos detentos. Isso é um absurdo, uma inversão”, analisa o comandante Sartori. Ele relata, por exemplo, que numa ocorrência PMs integrantes de uma guarnição foram contaminados por um suspeito preso em flagrante. “Até mesmo quem não testou negativo teve de ser afastado como medida preventiva”, frisa o major.

A prefeitura de Cachoeira do Sul ainda não se posicionou a respeito do pedido feito pelo comando do 35º BPM.

 

Em Bagé, prefeito contraria Ministério Público e determina vacinação para policiais

Em Bagé, na região da Campanha, o prefeito Divaldo Lara chamou para si a responsabilidade e determinou a vacinação de todas as forças de segurança, de policiais de todas as corporações a agentes penitenciários, contrariando o Ministério Público do Rio Grande do Sul (MP/RS). Entre policiais civis, militares, federais, rodoviários federais e agentes da Susepe, pelo menos 400 servidores foram imunizados.

O MP/RS instaurou procedimento para apurar eventual irregularidade na campanha de vacinação do município. Por meio da Procuradoria de Prefeitos, o órgão vai avaliar se a decisão do prefeito Divaldo Lara de incluir profissionais de segurança pública, neste momento, na ordem de vacinação configura crime de responsabilidade. A promotoria de Justiça de Bagé também instaurou expediente para examinar possível improbidade administrativa.

Na última sexta-feira (19), a prefeitura de Bagé anunciou a inclusão de novas faixas etárias na aplicação de doses, atingindo idosos de 72 a 74 anos, e também de agentes da área de segurança. No mesmo dia, Lara inclusive acompanhou a imunização de policiais e comemorou a medida.

“É um dia especial por estarmos vacinando os profissionais de segurança que também estão na linha de frente desde o começo da pandemia e merecem estar protegidos. Saúde e segurança caminham juntas”, destacou o prefeito, em nota.

Portal OCorreio
Portal de notícias de Cachoeira do Sul e Região