BRDE tem R$ 280 milhões em caixa para financiar setor do turismo

Por 31 de julho de 2021

Com o avanço da imunização contra a Covid-19 para novas faixas etárias em todo o país, o setor de turismo vislumbra perspectivas de uma retomada para o segundo semestre. Embora a recuperação total em termos de faturamento de antes da pandemia seja projetada apenas para o próximo ano, entidades do setor já identificam maior interesse dos brasileiros em retomar as viagens.

Para auxiliar empresas da região Sul que atuam no setor, o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) tem em carteira cerca de R$ 280 milhões disponíveis para financiar projetos de investimentos ou como fonte de capital de giro. Por meio do programa BRDE Turismo, o banco oferece empréstimos com carência de até 60 meses para investimentos fixos, como é o caso de projetos de implantação, ampliação, modernização e reforma de empreendimentos turísticos. O prazo do financiamento é de até 25 anos.

Na compra de equipamentos e capital de giro isolado (recursos que ajudam no fluxo de caixa das empresas), o prazo de financiamento é de 72 meses e carência de um ano. Em todas as situações, os juros são de 5% ao ano, mais taxa Selic. Apenas para as empresas instaladas no Rio Grande do Sul o BRDE tem R$ 110 milhões disponíveis.

Retomada

Na avaliação da diretora-presidente do BRDE, Leany Lemos, o programa representa um importante suporte para as empresas do setor, um dos mais afetados pela pandemia, mas igualmente será fundamental agora na retomada mais forte das atividades. “Há uma tendência muito positiva para as viagens internas, em especial o ecoturismo, algo que na região Sul do país tem grandes atrativos aos turistas, incluindo a gastronomia. Somos parceiros, pois acreditamos que toda a cadeia do turismo tem condições de ampliar bastante o seu peso na nossa economia regional”, observou.

Buscar o apoio do BRDE para enfrentar os impactos da pandemia foi uma opção adotada pela Brocker Turismo. Com sede em Canela e lojas em Gramado e no Aeroporto Internacional Salgado Filho, em Porto Alegre, a empresa atua desde 1995 como agente turístico na região serrana. No ano passado, o banco financiou uma operação de capital de giro no valor de R$ 2,5 milhões. Entre os serviços prestados pela Brocker estão organização de passeios, hospedagens, eventos, turismo de aventura, jantares e traslados.

Casa Valduga   frente

Crédito: Divulgação

Investimentos

Com operações de crédito em diferentes etapas do projeto, o BRDE está presente na chegada do Hotel Colline de France a Gramado, cujas atividades iniciaram-se no final de 2018, trazendo o estilo francês em sua arquitetura e detalhes que criam um ambiente acolhedor, sofisticado e romântico.

Em 2018, o BRDE financiou a finalização das instalações do Colline de France e, em 2019, a complementação da infraestrutura oferecida aos hóspedes, como piscina térmica, sauna e vestiários no subsolo. Somados aos valores repassados em 2021 para capital de giro, foram mais de R$ 8,7 milhões.

Outra demonstração de confiança no setor turístico da Serra é o amplo projeto liderado pela Casa Valduga, de Bento Gonçalves. O complexo já atrai cerca de 160 mil turistas por ano ao Vale dos Vinhedos em seus tours de visitação. Com o apoio do BRDE, a Casa Valduga pretende ampliar esses números a partir de um grande projeto de reformulação do conceito turístico da propriedade, que inclui reforma das pousadas, edificação da Pousada Torre, reforma de instalações destinadas à degustação de vinhos e espumantes, construção de deck/mirante e cobertura sobre passeio, além de uma série de outras melhorias. O investimento total é R$ 9,5 milhões, dos quais R$ 7,6 milhões correspondem ao crédito contratado junto ao banco.

Como acessar

Para solicitar financiamento, as empresas devem acessar o site www.brde.com.br, no ambiente do Internet Banking (IB). Todos as operações ocorrem por meio da plataforma digital, e a documentação deverá ser inserida (upload) também através do site. O app do BRDE também apresenta informações sobre o programa.