Bolsonaro, Lula e Simone Tebet: como fica a divisão partidária na Câmara de Cachoeira?

Por 19 de maio de 2022

Crédito: OC/Arquivo

Com três vias sinalizadas para a disputa eleitoral, o presidente Jair Bolsonaro – que deve buscar seu segundo mandato – tem a maioria partidária na Câmara de Vereadores de Cachoeira do Sul. Com PL, PP e Republicanos, além o já declarado apoiador Felipe Faller, Bolsonaro tem nove dos quinze parlamentares no Legislativo cachoeirense ao seu lado, ao menos do ponto de vista de siglas: Kader Saleh, Daniela Santos, Jeremias Madeira, Felipe Faller, Marcelinho da Empresa, Luis Paixão, Augusto César, Azevedo da Susepe e Alex da Farmácia.

Já o ex-presidente e pré-candidato pelo PT, Luiz Inácio Lula da Silva, reúne ainda o PSB entre os partidos apoiadores com representantes na Câmara de Cachoeira do Sul, listando assim Telda Assis e Ronaldo Trojahn.

Com o nome alçado para representar a chamada “terceira via”, a senadora Simone Tebet agrega seu MDB e o PSDB com representação no parlamento cachoeirense: Adriana Palladino, Magaiver Dias e Antonio da Saúde.

O partido do vereador Dudu Moyses, Podemos, apontava apoio para a candidatura do ex-ministro Sérgio Moro. No atual cenário político, a sigla declarou estar independente.

Apesar das decisões em nível federal, uma característica verificada historicamente nos pleitos em seus desdobramentos municipais aponta para diferenças com a postura adotada pelos partidos.