Barragem do Capané recebe intervenção emergencial

Por 23 de agosto de 2021

Cerca de 30 cargas de pedras foram depositadas e espalhadas nos últimos dias na estrada de acesso à Barragem do Capané, nas proximidades do maciço que faz a contenção das águas, num trabalho conjunto das Secretarias de Agricultura e Pecuária (Smap) e de Interior e da Defesa Civil de Cachoeira do Sul. A ação foi executada para possibilitar o acesso de máquinas da empresa terceirizada pelo Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga) para obras emergenciais no local, que devem começar nos próximos dias.

Atualmente, a Barragem do Capané opera com metade da capacidade de armazenamento de água para irrigação de lavouras de arroz. A redução se fez necessária porque a estrutura apresentou fragilidades e passou a representar risco para famílias que moram no entorno. Com a redução no volume da Barragem, cerca de 2,5 mil hectares de lavouras correm o risco de não serem irrigados na próxima safra de verão. Com operações a pleno, a Barragem do Capané tem capacidade de irrigar 5 mil hectares.

AÇÕES EMERGENCIAIS E ROTAS DE FUGA

No âmbito do compromisso firmado com o Irga, a Smap e a Defesa Civil construíram o Plano de Ações Emergenciais (PAE), com a entrevista presencial de todas as famílias que sofreriam algum impacto caso houvesse o rompimento da barragem, sejam elas de zona de alto salvamento ou de salvamento secundário. O PAE é complementar ao trabalho realizado por uma empresa terceirizada pelo Irga.

Nesta semana, a Smap e a Defesa Civil farão a apresentação do PAE aos engenheiros do Irga. O próximo passo é o treinamento das famílias da região e a sinalização das rotas de fuga em caso de eventual necessidade.

Barragem do Capané: Defesa Civil passará a treinar famílias sobre plano de fuga em caso de eventual necessidade / Fotos: PMCS/Divulgação