16.6 C
Cachoeira do Sul
sábado, 5 dezembro, 2020 - 05:47
Cachoeira do Sul e Região em tempo real

As perguntas do debate da Ulbra que o próximo prefeito precisa responder

Crédito: Ulbra

O debate promovido pela Universidade Luterana do Brasil (Ulbra) / Cachoeira do Sul na noite de terça-feira (27) ainda reverbera nos bastidores eleitorais. Em especial, as perguntas feitas aos candidatos que evidenciaram a visão da comunidade acadêmica sobre o atual cenário municipal. Com pautas que percorreram desde o plano diretor desatualizado até a falta de geração de empregos na cidade. Um a um, cada candidato buscou responder aos questionamentos que escancaram desafios ao próximo gestor.

A primeira pergunta criticou o número de contratações de cargos de confiança (CCs) pela Prefeitura, impactando nos gastos com a folha de pagamento.

A série prosseguiu questionando a desatualização do plano diretor pela Prefeitura de Cachoeira do Sul, relacionando as consequências para a preservação ambiental e ao desenvolvimento urbano, o que inviabiliza a instalação de grandes empresas no Município.

Outro ponto exposto que gerou mais um questionamento durante o debate promovido pela Ulbra teve base em dados disponíveis na página de Prefeitura na Internet. As descrições no espaço da Secretaria Municipal da Saúde indicam as responsabilidades da pasta. No entanto, a Unidade de Saúde 1, na Rua General Portinho, 1785, foi alvo de críticas dentro da pergunta. O atendimento é ordenado por fichas limitadas, sem agendamento suficiente para a demanda. Com clínico geral, por exemplo, de acordo com a questão formulada, o paciente precisa amanhecer na fila. “Por telefone, até que algum funcionário atenda, não tem mais horários”, sinalizou a pergunta, reforçando ainda que a situação ocorre “frequentemente”.

A lista de questões ainda recorrer para a capacidade criativa dos candidatos em inovarem com uso de recursos da Prefeitura, com medidas que “outros não fizeram”.

O setor turístico também foi lembrado nas perguntas feitas. Apesar de não ser a atividade principal da economia local, seu incremento exige planejamento de possíveis atrativos com a fundamental participação do poder público.

A população moradora de rua foi tema de outra questão que buscou saber sobre propostas para amenizar a situação.

Para fechar, o desemprego emplacou a pergunta ao enfatizar a preocupação da população cachoeirense sobre os dados que mostram a extinção de postos de trabalho. Conforme o questionamento introduziu, o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) – do Ministério do Trabalho -aponta para 3,1 mil desligamento no ano e um saldo negativo na diferença entre contratações e demissões.

Debate

A Ulbra realizou o debate com o objetivo de oportunizar para a comunidade acadêmica e em geral, o conhecimento das ideias e propostas dos sete candidatos (Leandro Balardin, Cleber Cardoso, Coronel Fracisco, José Otávio Germano, Marta Caminha, Gerceí Silveira e Sérgio Ghignatti) que estão disputando o pleito em 2020.

O debate, conforme seus organizadores, buscou apresentar e defender as propostas de cada um para os próximos quatro anos de governo. A intermediação dos trabalhos foi realizado pelo diretor da Ulbra / Santa Maria, professor Mauro Luiz Cervi.

Dividido em blocos, o primeiro contou com a apresentação de 2 minutos para cada candidato. No segundo, cada um respondeu a perguntas elaboradas por acadêmicos da universidade. No terceiro bloco, ocorreram perguntas livres entre os candidatos, organizados por sorteio de quem perguntava e de quem respondia. No final, cada candidato teve mais 2 minutos para considerações finais. “Uma excelente oportunidade para os eleitores cachoeirenses participarem diretamente de um debate de alto nível e a Ulbra sente-se honrada em poder contribuir para a democracia e para o bom andamento das eleições 2020”, comentou o diretor da Ulbra, Rogério Vilnei Brandt.

Portal OCorreio
Portal de notícias de Cachoeira do Sul e Região