Após busca ativa, Albergue Municipal acolhe 14 moradores em situação de rua

Por 18 de maio de 2022

Crédito: Smis

No relógio, 23h38 desta terça-feira. Ventava nas ruas de Cachoeira do Sul. Apesar do alerta em função do ciclone que atingia o Estado, a equipe da Secretaria Municipal de Inclusão Social seguia seu roteiro e alcança a última abordagem da noite. “Encontramos apenas um morador em situação de rua no paradão da Praça Honorato”, detalha o titular da pasta, Itamar Luz.


“Quero deixar registrado nossa insistência em oferecer os serviços do Albergue Municipal sem sucesso. Deixamos cobertores e comida quentinha para o cidadão. Antes que aconteça algo pior ou alguém desavisado fale que não estamos prestando os devidos atendimentos” – secretário municipal de Inclusão Social, Itamar Luz


A Prefeitura, por meio da Smis, divulgou a atualização sobre a ocupação no Albergue Municipal, logo após a finalização das abordagens: 14 moradores em situação de rua. “Onde recebem condições dignas para superar este frio”, acentua Luz.

A Smis definiu que até a próxima terça-feira, o Albergue Municipal abre a partir das 16 horas e a saída pode ser até as 8 horas A medida foi tomada devido à previsão de fortes ventos e frio. No espaço, os moradores em situação de rua podem dormir em um local considerado adequado, além de receberem jantar e café da manhã.

Durante a busca ativa, a equipe da pasta oferece assistência e convida para o abrigo, na Rua Nicolau Ross, no Bairro Oliveira.

Saiba mais

A queda nas temperaturas também tem impacto na saúde das pessoas, especialmente nas que vivem nas ruas e estão em alto risco de desenvolver hipotermia, problema que pode afetar os órgãos do corpo e levar à morte.

Quando a pessoa é exposta a temperaturas muito baixas, o corpo apresenta uma queda na temperatura para valores abaixo de 35°C, desenvolvendo um quadro chamado de hipotermia. A hipotermia pode apresentar tanto sintomas leves (frio nos pés e nas mãos ou tremores), quanto outros mais graves, como confusão mental e até a morte.