Adolescentes com comorbidades recebem vacina contra covid na US1

Por 21 de julho de 2021

Adolescentes entre 12 e 17 anos portadores de comorbidades passarão a ser vacinados contra a Covid-19 a partir desta quarta-feira (21), das 17h às 20h, na US1/Prédio do INSS. Por integrarem um grupo populacional com risco de quadro grave para a doença, os menores de idade foram incluídos nesta etapa do Programa Estadual de Imunizações.

No início da tarde de quarta-feira (21), o Centro Estadual de Vigilância em Saúde da SES divulgou um informe técnico constando a lista de comorbidades a serem consideradas para a vacinação, os documentos e registros comprobatórios, bem como o modelo de declaração a ser preenchido e apresentado no momento da imunização do adolescente. Os arquivos seguem em anexo para consulta.

GESTANTES e PUÉRPERAS

Gestantes e puérperas até 45 dias após o parto deverão se vacinar hoje, das 17h às 20h, no Pavilhão da Igreja São José, onde estarão sendo aplicadas doses da Coronavac, o imunizante autorizado para este grupo pelo Programa Estadual de Imunizações.

INTERVALO DE 12 SEMANAS

Por meio de resolução, a Comissão Intergestores Bipartite/RS (CIB) determinou que a redução de 12 para 10 semanas do intervalo entre a 1ª e a 2ª dose das vacinas AstraZeneca e Pfizer, visando conter o avanço da variante Delta, deveria ocorrer somente para a 16ª remessa de imunizantes entregue pela Secretaria Estadual de Saúde. A antecipação ocorreu apenas para o estoque disponível no Central Estadual de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos (Ceadi) na capital.

Em Cachoeira do Sul, a Prefeitura deliberou que a orientação será aplicada para todos os usuários do SUS com segundas aplicações agendadas até o dia 31. Depois desta data, a Secretaria da Saúde retomará o prazo de 12 semanas entre as doses das vacinas destes dois laboratórios. A Coronavac não sofre nenhuma alteração no intervalo entre doses, seguindo orientação de 28 dias entre a primeira e segunda aplicação. A Janssen, por sua vez, possui dose única.

CLIQUE AQUI E ACESSE O INFORME TÉCNICO SOBRE A VACINAÇÃO DE ADOLESCENTES COM COMORBIDADES