28.3 C
Cachoeira do Sul
quarta-feira, 3 março, 2021 - 12:43
Cachoeira do Sul e Região em tempo real

Aceitar e encarar riscos é vital para ter bons dividendos

Todo investidor amaria ter os maiores dividendos com os menores riscos. Mas tirando algumas ocasiões onde uma ação incrível ou um produto financeiro revolucionário caiu do céu, isso não acontece. Quem quiser um grande retorno vai precisar se arriscar. Mas quem disse que isso é um problema?

Saber lidar com riscos é algo fundamental na vida, não só na hora de investir, mas também com todo tipo de decisões. Qual curso na universidade escolher, qual carro comprar, onde morar e até que restaurante ir para matar a fome no domingo. E até escolhas que parecem menores podem indicar um perfil, um modus operandi.

Conservador ou arrojado?

Você precisa se conhecer antes de fazer qualquer decisão. E com esse autoconhecimento, traçar um plano realista para atingir os objetivos.

A primeira coisa que uma corretora de investimentos irá perguntar é quanto é seu montante para investir. A segunda coisa que a empresa tentará descobrir é justamente o seu perfil de investidor, fazendo perguntas sobre conhecimento de produtos e investimento e qual seria sua atitude em caso de uma desvalorização.
Dificilmente uma financeira fará uma carteira de investimentos só com produtos de alto rendimento e bastante arriscados. O certo é diversificar. Pensar em ganhar pouco, mas ganhar sempre pode ser muito positivo em um cenário: um plano para aposentadoria, de 25, 30 anos, permite esse ganho menor, mas constante.

Mas até isso representa riscos. É um exemplo extremo, mas pertinente: até a poupança, que é o investimento mais seguro, fez os brasileiros perderem os fios de cabelo com o congelamento das contas no começo dos anos 90, no governo Collor.

Abrace o risco

Há muitos produtos financeiros para os que buscam grandes dividendos. Há fundos desenhados para esse público e aqui no Brasil e também o mercado futuro, onde dá para investir e incentivar o imenso agronegócio brasileiro, por exemplo. Outra possibilidade são as ações, que são notoriamente as que mais trazem retornos acima da média.

Empresas de tecnologia foram especialmente prodigiosas com explosões nas bolsas de valores. A Apple, por exemplo, teve seu boom nos anos 80, mas com a volta de Steve Jobs ao comando da companhia depois de um divórcio doloroso, houve uma verdadeira revolução. A AAPL (ação) recompensou lindamente quem investiu 1000 dólares em 1996 – ano da volta de Jobs: esse montante tornou-se 117 mil dólares em 2016. E aqui nem estamos falando de um caso de sucesso que caiu do céu ou oportunidade única, como citado no primeiro parágrafo. A Apple estava em séria crise e próxima da falência. Voltar com Jobs foi uma tentativa desesperada e quem confiava na genialidade do criador do Macintosh, se deu bem. Viu o iPod, o iPhone, o iPad e um lucro absurdo. Quem abraçou o risco por confiar na luz no fim do túnel acabou encontrando um sol, uma praia e uma água de coco.

Onde estão essas oportunidades?

A verdade é que elas estão por todo o lado, mas é preciso estar muito antenado, ler notícias, estudar o mercado e estar pronto para investir a qualquer momento. O bom de hoje em dia é com a conexão a internet e os smartphones (obrigado Steve Jobs), dá para acessar plataformas de negociação a todo momento e não perder essas chances.

São várias as que tem no mercado, garantindo segurança, rapidez e um sistema fácil de usar. Uma delas é o Expertoption. Nela dá para aproveitar as movimentações de outro grande produto que deu o que falar nos últimos anos, as criptomoedas.

Quer mais risco do que elas? Não há regulação de um banco central, estamos falando de uma tecnologia inovadora (blockchain) e que ainda nem atingiu a maioridade. As notícias sobre roubos também não ajudam.

Só que não há como negar que elas são o futuro, já que não estão ligadas aos humores de um governo dando canetadas, ela é totalmente virtual e valorizou enormemente desde sua criação. Em cinco anos, o Bitcoin passou da casa das centenas de dólares para quase 20 mil a unidade, até abaixar novamente. E o Bitcoin não é a única criptomoeda; há milhares delas e uma pode ser a ação da Apple nas próximas décadas.

Então mesmo que seu perfil seja um pouco mais conservador, abraçar o risco e pisar no acelerador em alguns momentos pode ser extremamente positivo para seus dividendos e assim alcançar seus objetivos. Para quem já tem esse perfil mais arrojado, estude com cautela e atenção e boa sorte!

Leia mais aqui: https://opcoesbinariasguru.com/corretoras/iqoption

Portal OCorreio
Portal de notícias de Cachoeira do Sul e Região