15.5 C
Cachoeira do Sul
segunda-feira, 3 agosto, 2020 - 06:55
Cachoeira do Sul e Região em tempo real

Por onde andam os campeões da Libertadores de 92?

No mês de junho se completaram 28 anos desde a conquista histórica da libertadores de 1992 pelo São Paulo Futebol Clube, que conseguiu repetir o feito no ano seguinte e, novamente, em 2005. Hoje traremos o paradeiro dos craques que participaram da primeira conquista de libertadores do São Paulo, na histórica partida contra o clube argentino, Newell’s Old Boys, no Morumbi. Durante o jogo truncado, o jogador Raí conseguiu garantir um gol que levou a partida para ser decidida nas penalidades, onde o tricolor paulista levou a melhor, vencendo o time argentino por 4 a 3. Desde então, o SPFC vem sendo ainda mais aclamado pelos torcedores e amado nas plataformas esportivas, e o bônus do 1xbet brasil permite que qualquer pessoa faça uma fezinha neste e em outros times.

1 – Zetti
O goleiro foi um dos principais destaques da campanha de 92, defendendo um pênalti na final. Após encerrar a carreira de jogador, Zetti se tornou treinador e teve passagens pelo Bahia, Fortaleza e Atlético Mineiro. Posteriormente, passou a trabalhar como comentarista em estações de rádio e televisão.

2 – Cafu

Crédito: Reprodução

O icônico capitão da seleção brasileira, responsável por levantar a taça da Copa do Mundo em 2002. Cafu consagrou-se como um dos maiores laterais-direitos da história, e atualmente ocupa o cargo de embaixador da Copa do Mundo de 2022 no Catar e embaixador da FIFA.

3 – Antonio Carlos
O zagueirão atualmente é técnico do Kashima Antlers, no Japão.

4 – Ronaldão
O outro zagueiro do time titular, conhecido por sua força muscular surpreendente. Além de jogar pelo São Paulo, Ronaldão se destacou em suas passagens pelo Santos, Flamengo e Seleção Brasileira. Após se aposentar, tornou-se consultor técnico.

5 – Ivan
Um jogador versátil, que atuava tanto como lateral-esquerdo quanto como zagueiro. Defendeu a camisa de alguns times fora do Brasil, como Atlético de Madrid e Valladolid. Hoje em dia é empresário de jogadores.

6 – Adilson
Após encerrar a carreira como jogador, tornou-se olheiro das categorias de base do time paulista. Atualmente atua como empresário.

7 – Pintado
O volantão passou a atuar como técnico a partir de 2004, chegando a ser o assistente de Rogério Ceni, quando este assumiu o São Paulo. Após a demissão de Ceni, Pintado foi colocado como técnico interino do time, no entanto, logo foi demitido. Neste momento, está trabalhando no Juventude.

8 – Raí

Crédito: Reprodução

Com certeza o craque do time e ídolo da torcida, Raí é autor do gol salvador que levou o jogo da final de 92 para os pênaltis. O capitão do título hoje em dia é o coordenador técnico do São Paulo, cargo que ocupa há três anos.

9 – Muller
O atacante que era um dos destaques do time, e foi substituído por Macedo durante a final de 92, hoje em dia é comentarista da TV Gazeta.

10 – Macedo
O atacante substituiu Muller no jogo de 92. No primeiro lance em que Macedo tocou na bola, ele sofreu a penalidade que garantiu o gol salvador, levando a partida para as penalidades e, consequentemente, ao título. Nos dias de hoje, é empresário e costuma participar de diversas partidas e amistosos comemorativos.

11 – Palhinha
Conquistou o Bicampeonato da Libertadores junto com o São Paulo, além de levar o Mundial de clubes nos dois anos. Foi o artilheiro da campanha de 92 com 7 gols. Jogou por diversos clubes, Grêmio, Cruzeiro e Flamengo. Após se aposentar, se tornou técnico, onde comandou o Boston City e atualmente o União de Almeirim, de Portugal.

12 – Elivelton
Cria da casa tricolor, passou por diversos clubes brasileiros, além de defender o Nagoya Grampus do Japão. Após se aposentar, criou uma escolinha de futebol em Minas Gerais.

13 – Telê Santana
Um dos maiores técnicos da história do futebol brasileiro e da Seleção brasileira, Telê Santana liderou o São Paulo no Bicampeonato Mundial, Bicampeonato da Libertadores, além da conquista do campeonato brasileiro e de diversos estaduais. É considerado o maior treinador da história do São Paulo, e infelizmente faleceu em 2005.

Advertisement