6.8 C
Cachoeira do Sul
quarta-feira, 3 junho, 2020 - 03:02
Cachoeira do Sul e Região em tempo real

Senadores e deputados participam da 9ª reunião do Fórum de Combate ao Colapso Social e Econômico

Foto: Reprodução

Conduzida pelo presidente da Assembleia Legislativa, Ernani Polo (PP), a 9ª reunião do Fórum de Combate ao Colapso Social e Econômico contou com a participação, por meio de videoconferência, das bancadas federal e estadual do Rio Grande do Sul. Com dois senadores, dez deputados federais e 15 deputados estaduais, a atividade desta segunda-feira (18) deu continuidade aos encontros que são realizados desde 26 de março em busca de caminhos para a retomada dos setores produtivos com segurança em meio à pandemia de Coronavírus.

Polo abriu a reunião dizendo que durante os encontros anteriores surgiram demandas relacionadas à esfera federal, por isso a importância da presença de deputados federais e senadores no encontro. “A última medida de enfrentamento ao coronavírus em âmbito federal foi a sanção da lei aprovada pela Câmara dos Deputados e pelo Senado a respeito do apoio ao Rio Grande do Sul, pois nossos setores estão muito afetados pela crise que desencadeou praticamente uma catástrofe”, destacou. Ao final de sua explanação, o presidente disse que a ideia é seguir interagindo e mantendo contato permanente entre os setores diante do momento de dificuldade, visando seguir a discussão: “Precisamos conversar, debater, mas nunca nos dividirmos num momento delicado como este”, encerrou.

O deputado federal Giovani Cherini (PL), coordenador da bancada federal gaúcha, fez críticas a uma parte dos governadores e prefeitos. “Percebo que o decreto passou a ser de uma pessoa só, sem que o poder político participe, com o grande apoio do obituário da mídia. Fico incomodado com quem diz que quem defende a economia é ogro. Sinceramente, não aguento mais ouvir essa história de cientista e ciência, eles mesmos dizem que você pode pegar o vírus tanto em casa como na rua”, declarou. O parlamentar também defendeu o fim do isolamento. “O que estamos esperando para voltar a trabalhar, não dá mais para esperar, com máscara seguindo todos os protocolos, tá na hora de botar o povo a trabalhar”, enfatizou Cherini.

O presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs), Gilberto Petry, reforçou a necessidade da retomada urgente das atividades: “Concordo com o coordenador da bancada federal gaúcha, deputado Cherini. Há excesso de informações de restrições que causam medo na população”, disse. O presidente da Federação do Comércio de Bens e de Serviços do RS (Fecomércio-RS), Luiz Carlos Bohn, destacou que o comércio precisa voltar a funcionar para desovar a produção da indústria. Segundo ele, é preciso alterar as regras do decreto do governador Eduardo Leite, a fim de permitir que, mesmo sob bandeira vermelha, o comércio possa abrir com protocolos de segurança, EPIs e máscaras para prevenir a saúde dos trabalhadores e comerciantes.

Em sua fala, o presidente do Transforma RS, Daniel Randon, disse que será preciso atenção a longo prazo para evitar a guerra fiscal entre os Estados e buscar oportunidades de PPPs (parcerias público-privadas) com apoio de parlamentares e senadores. Randon elogiou a participação das lideranças empresariais e políticas e pediu um olhar para os pontos positivos do Estado também: “O momento é difícil, mas o Rio Grande do Sul está fazendo um bom trabalho”, analisou. O senador Luis Carlos Heinze (PP) falou da importância de conciliar trabalho e saúde. “As pessoas querem retornar ao trabalho, muito mais grave que as mortes é o desemprego nessa pandemia. Nós estamos juntos para trabalhar, podem contar com nosso empenho. Cabe a nós senadores e deputados pressionarmos o governo federal, temos que fazer que chegue lá na ponta os recursos aprovados no Congresso Nacional.

O deputado Marcel van Hattem (Novo) reforçou o discurso que externou na semana passada, durante a oitava edição do Fórum, no qual se referia à importância das reformas de que o Brasil precisa: “Sei que temos atividades relacionadas ao enfrentamento ao coronavírus a curto prazo que precisam ser cumpridas, porém, as principais decisões já foram tomadas, visando auxiliar aqueles que não possuem tantas condições de enfrentar a crise. Agora, o que posso dizer é que se não tivermos reformas estruturais urgentes, o Brasil irá sair perdendo”, alertou. O parlamentar encerrou sua fala fazendo um apelo aos colegas deputados para acrescentar ao discurso da retomada das atividades econômicas, também o tema das reformas estruturais.

O presidente da Assembleia, ao fim do encontro, anunciou que irá iniciar um desmembramento do Fórum por setores, visando tratar especificamente de cada área: “É importante darmos atenção às especificidades de cada setor”, explicou.

Participaram da reunião os senadores Lasier Martins (Podemos) e Luis Carlos Heinze (PP), o vice-prefeito de Porto Alegre, Gustavo Paim (PP), os deputados federais Jerônimo Goergen (PP), Bohn Gass (PT), Marcel van Hattem (Novo), Pedro Westphalen (PP), Alceu Moreira (MDB), Liziane Bayer (PSB), Marcelo Moraes (PTB), Lucas Redecker (PSDB), Giovani Cherini (PL) e Ronaldo Santini (PTB), além dos deputados estaduais Frederico Antunes (PP), Carlos Búrigo (MDB), Silvana Covatti (PP), Franciane Bayer (PSB), Zilá Breitenbach (PSDB), Sérgio Turra (PP), Mateus Wesp (PSDB), Dalciso Oliveira (PSB), Dirceu Franciscon (PTB), Sebastião Melo (MDB), Vilmar Zanchin (MDB), Paparico Bacchi (PL), Elton Weber (PSB) e Gaúcho da Geral (PSD).

Advertisement