17.1 C
Cachoeira do Sul
terça-feira, 11 agosto, 2020 - 04:39
Cachoeira do Sul e Região em tempo real
  • Inicio
  • DESTAQUES
  • Professor acusado de abuso se desliga da Prefeitura de Candelária

Professor acusado de abuso se desliga da Prefeitura de Candelária

Tablet está entre os itens apreendidos pela Polícia / Foto: Polícia Civil/Divulgação

O professor de 42 anos que é investigado por abuso sexual de menores pediu desligamento de suas funções na rede municipal de ensino de Candelária. O homem, que também leciona na rede municipal de Cachoeira do Sul, encaminhou pedido de rescisão de contrato à secretária de Educação de Candelária, Esther Spengler.

Ele havia sido contratado pela Prefeitura de Candelária por meio de processo seletivo. Ele lecionava na Escola Municipal São João Batista de La Salle, no Bairro Marilene e na Escola Municipal Christiano Graeff, no Bairro Ewaldo Prass. Ele foi chamado para ocupar a vaga em fevereiro deste ano, e cumpria uma carga horária de 22 horas semanais. O contrato se encerraria em dezembro de 2019.

Na última quarta-feira (24), ele havia sido conduzido pela Polícia Civil para prestar depoimento no âmbito da Operação Predador, deflagrada pela 20ª Delegacia Regional de Polícia e pela DP de Novo Cabrais. De acordo com o delegado José Antônio Taschetto Mota, que está à frente das investigações, até o momento não há indícios de que ele tenha cometido abusos com adolescentes em Candelária. As vítimas identificadas até agora são de Cachoeira do Sul, Novo Cabrais e Cerro Branco.

O professor responde ao inquérito em liberdade. O prefeito de Cachoeira do Sul, Sergio Ghignatti, determinou o afastamento preventivo e imediato do professor pelo período de pelo menos 30 dias. Ghignatti também decidiu pela instauração de um procedimento administrativo disciplinar para apurar a conduta do docente, que admitiu as condutas à Polícia.

 

O QUE A POLÍCIA SABE ATÉ O MOMENTO

  • Por envolver adolescentes, o caso corre sob segredo de Justiça. As investigações começaram após a apreensão do celular de um adolescente. No aparelho, foram encontradas conversas em redes sociais demonstrando que o suspeito solicitava fotos e vídeos dos menores de idade, bem como os levava em seu veículo para outras cidades, com o objetivo de manter relações sexuais, fornecendo inclusive bebidas alcoólicas e dinheiro a eles.
  • O material apreendido será encaminhado para perícia, por existir a suspeita de que vários arquivos foram apagados. A Polícia Civil passará a identificar as vítimas para a instrução do inquérito policial. Foram recolhidos tablet, HDs, notebooks e pen drive, além de um GM Prisma Sedan. Segundo o delegado José Antônio Taschetto Mota, o carro era utilizado para o homem sair com os menores.

 

A NOTA OFICIAL DA PREFEITURA DE CACHOEIRA DO SUL

“A Prefeitura de Cachoeira do Sul, através da sua assessoria de imprensa, comunica que abriu na manhã quinta-feira (25) um procedimento administrativo disciplinar para avaliar o caso do professor municipal suspeito de praticar condutas relacionadas a pedofilia na internet e outros meios de comunicação. O professor, que tem carga horária de 20 horas semanais, também foi afastado preventivamente de suas funções por um período de 30 dias”.

Advertisement